19 de abr de 2014

Oblivion

Título no Brasil: Oblivion
Título Original: Oblivion
Ano de Lançamento: 2013
Gênero: Ação / Ficção
País de Origem: EUA
Duração: 124 minutos
Direção: Joseph Kosinski
Estreia no Brasil: 12/04/2013
Estúdio/Distrib.: Universal Pictures
Idade Indicativa: 10 anos

Elenco: Tom Cruise (Jack Harper), Morgan Freeman (Malcom Beech), Olga Kurylenko (Julia Rusakova), Andrea Riseborough (Victoria/Vika), Nikolaj Coster-Waldau (Sykes), Melissa Leo (Sally), Zoë Bell (Kara).

Sinopse

2077. Jack Harper (Tom Cruise) é o responsável pela manutenção de equipamentos de segurança em um planeta Terra irreconhecível, visto que a superfície foi destruída devido a confrontos com uma raça alienígena. O que restou da humanidade vive hoje em uma colônia lunar. Jack irá para este local daqui a duas semanas, já que está perto de terminar seu trabalho na Terra. Só que, um dia, ele encontra uma espaçonave que traz uma mulher dentro. Ao conhecê-la, tudo o que Jack sabe até então é posto em dúvida. É o início de uma jornada onde ele precisará descobrir o que realmente aconteceu no passado.

Vai Lendo!

Está aí um filme pelo qual não possuía qualquer boa expectativa e me surpreendeu muito. Tem suas falhas? Tem sim. Como praticamente todos os filmes. Porém, como ficção científica procurou percorrer caminhos diferentes e nos mostrou uma enredo inteligente, com ideias que fazem muito mais sentido do que diversas outras que vemos em filmes semelhantes.

Nos aspectos técnicos, podemos ressaltar sem dúvidas a trilha sonora e os efeitos sonoros que combinaram com tudo no filme e nos proporcionaram uma sensação maior de realismo do que o de uma mera obra de ficção. Gostei muito! Os cenários são bem interessantes, renderam também uma fotografia bem legal. Senti falta de explorarem um pouco mais essa nova Terra abandonada, o que seria bem bacana de se mostrar no filme.


 O que me decepcionou bastante foram algumas atuações e situações, em especial numa cena onde Tom Cruise (Jack) e Olga Kurylenko (Julia) estão voando na mini nave lá e ele fazendo altas manobras improváveis para escapar dos robôs e ambos fazendo cara de nada, especialmente a atriz. Senti vergonha alheia pelos dois. Cena clichê e extremamente forçada.


De qualquer forma, para fãs de ficção científica, esse filme sem dúvidas merece ser visto. Principalmente pela sua história, que falarei um pouco sobre a partir de agora.

NOTA (0-10): 8,8

SPOILER

Tirando os clichês, tirando alguns momentos de atuações vergonhosas e algumas conversas um pouco entendiantes, Oblivion consegue ser muito bom e tem uma baita história! Geralmente em filmes sobre invasão alienígena na Terra, sempre acontece a mesma coisa. Seja com robôs gigantes ou naves, os ETs vem aqui para destruir tudo. Matam pessoas, explodem prédios, fazem a maior bagunça! Um dos poucos filmes que até então não tinha sido desse jeito é o Distrito 9, outro filme muito bacana, só para constar.


Aí vem Oblivion, com a história de que os ETs danificaram nossa Lua e guerrearam na Terra, mas nós humanos vencemos e partimos para uma das luas de Júpiter. A forma como é contada no filme você acaba aceitando numa boa ou fica meio estranhando, mas deixa quieto. Mas se você pensar bem... Como assim os ETs destruíram a lua e ainda vencemos uma batalha? Como assim venceríamos uma batalha contra seres absurdamente desenvolvidos tecnologicamente? Se você parar para pensar, tudo é um absurdo! E claro: nós não vencemos porcaria nenhuma. E é aí que achei genial!

-  Se uma espécie extraterrestre chegar na Terra, só por ter chegado aqui, obviamente ela é muito mais avançada tecnologicamente do que nós (e não o contrário, como o filme inicialmente mostra e nos engana);

- Para quê fazer como em Guerra dos Mundos ou Independence Day e ter o enorme trabalho de destruir um bando de construções e matar bilhões de pessoas se é muito mais viável acabar com o equilíbrio do planeta para que a espécie humana morra, mas os recursos continuem aqui? Danificar a Lua é uma tacada de mestre! A orbita terrestre muda, a inclinação da Terra também muda, terríveis desastres naturais ocorrem em todo o planeta, certamente menos de 10% da população sobreviveria (talvez nem isso) e mesmo assim a Terra continuaria tendo recursos minerais, flora e energia, coisas que de alguma forma sem dúvidas podem ser úteis para outras espécies.

 - Melhor ainda seria colocar nós contra "nós mesmos"! Utilizar a raça humana como um exército para sua própria destruição, em vez de perder batalhões e batalhões de sua própria espécie.


Cara, se um dia extraterrestres quisessem se apoderar do nosso planeta para coletar recursos, essa sem dúvidas seria uma das melhores estratégias! Para quê vir para cá destruindo tudo, queimando florestas, acabando com a bagaça toda se a intenção é utilizar o planeta para alguma coisa? Como usufruir de um planeta praticamente morto? É só dar um jeito de se livrar da espécie dominante sem afetar drasticamente o equilíbrio do planeta.

Só no final que gostaria de ter visto a cara dos ETs, mas gostei do conceito da nave deles. Eles são tão, mas tão avançados, que foi preciso apenas de seus robôs para que a espécie humana quase se extinguisse. Muito legal! Eles acabaram de com nós de longe. hauhaua


Comparando com Elysium, por exemplo, Oblivion ficou infinitas vezes melhor, mais bem feito, mais surpreendente e sem dúvidas prende muito mais nossa atenção. Claro, tem lá suas falhas como havia dito. Mas a história é tão legal, nos faz pensar em tantas coisas... Não sei se é porque gosto muito de filmes nesse estilo, mas achei que Oblivion teve umas ideias muito boas e que por isso, e também por ter uma ótima produção, é sim um filme muito bom e que vale a pena ser assistido!


TRAILER


Curiosidade: Oblivion nasceu a partir de um tratamento de oito páginas escrito pelo diretor e roteirista Joseph Kosinski, que em 2007 foi publicado como graphic novel pela Radical Publishing. Posteriormente, o projeto virou um livro ilustrado, que foi lançado juntamente com a estreia do longa-metragem nos cinemas. (Fonte: Adoro Cinema)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.