26 de dez de 2012

Sapatos Vermelhos (The Red Shoes/Bunhongsin)

Título no Brasil: Sapatos Vermelhos
Título Original: Bunhongsin / Red Shoes
País de Origem: Coréia do Sul
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 103 minutos
Ano de Lançamento: 2005
Estúdio/Distrib.: Europa Filmes
Direção: Yong-gyun Kim

Elenco: Hye-su Kim (Sun-jae), Seong-su Kim (In-cheol), Yeon-ah Park (Tae-su), [+] 

Sinopse

Seon-jae (Kim Hye-su), uma médica oftalmologista convertida em dona de casa, muda-se para um velho apartamento com a filha, Tae-su (Park), depois de descobrir que o marido, Seong-jun (Lee), tem uma amante. Ao viajar no metro encontra um par de sapatos cor-de-rosa e leva-os com ela. Os sapatos despertam em todo o elenco feminino um desejo irracional pela sua posse, que culmina em mortes violentas e inexplicáveis.

Vai Lendo!

Muitos me indicaram esse filme, muitos pediram a crítica desse filme e finalmente aqui está ela! Tenho o belíssimo DVD do The Red Shoes já faz um bom tempo, mas esse filme é meio complicado e justamente por isso fui adiando a critica dele cada vez mais e mais. Porém uma hora eu teria de fazê-la! Quero deixar bem claro que acredito não ter compreendido tudo a respeito do filme, por isso conto com sua paciência e ajuda, caso tenha entendido mais sobre ele do que eu.

   Capas dos filmes The Red Shoes e A Tale Of Two Sisters. Clique na imagem para ampliar

Antes de assistir The Red Shoes você já deve ter em mente que ele é coreano, sendo assim bem diferente de filmes japoneses, chineses ou, principalmente, de filmes ocidentais. Com o tempo que fui perceber as diferenças, que são grandes. Nas produções coreanas por exemplo, os personagens são muito mais subjetivos que nas produções japonesas (sim, isso é possível): falam pouco, não falam o que estão sentindo ou pensando e se expressam melhor com alguns gritos e olhares. É necessário entender essa diferença em especial, caso contrário você só passará raiva com o filme e não se esforçará para compreendê-lo.

Outro fato importante é  que a maioria dos filmes de terror coreanos apelam para o lado psicológico dos personagens, criando toda uma trama psicológica rica em detalhes, mas que pode parecer muito confusa para quem assiste pela primeira vez. The Red Shoes é exatamente assim: você deve prestar atenção na sanidade mental de todos os personagens e prestar atenção nos mínimos detalhes. De fato, não é um filme para quem tem preguiça de pensar.

Assim também como a maioria das produções coreanas, The Red Shoes é muito bem feito. Não tanto como The Host e A Tale Of Two Sisters, mas tem uma fotografia muito bonita e cenários bem legais. O que achei fraco foi a trilha sonora e alguns efeitos visuais que aparecem quando tem flashback ou na transição das cenas desses flashbacks. Os efeitos em CG nesses casos ficaram meia boca.

Em relação as atuações, nada deixa a desejar. Mas também não há nada de grandioso. A que mais chama atenção é a protagonista e só. A garotinha nem foi tão incrível assim. O carinha que fez um breve e estranho par romântico com a principal, é só isso: um mero par romântico e que entra no rolo todo sem querer. Podemos considerá-los demasiadamente "gritões" e "chorões" em certos momentos, mas vale lembrar que devemos levar a cultura deles em consideração. Oras, nos olhos deles, nós brasileiros também devemos ser bem "esquisitos"... Mesmo assim, achei alguns gritos desnecessários e não serviu para passar a "medida certa de loucura" que eles queriam.

A história do filme é boa. É aquela coisa: você tem que assistir mais de uma vez para compreender melhor. Ficamos na dúvida se tudo foi por causa dos sapatos, o que eles fazem com as pessoas afinal das contas e porque coisas ruins acontecem com quem pega eles. Nesse ponto, The Red Shoes consegue manter um ótimo mistério. Porém achei forçada a explicação. Sem falar que me pareceu mais do mesmo. Sabe, "a maldição da vingança". Parece que a maioria dos filmes orientais só abordam isso. Claro, é da cultura deles e devemos compreender e respeitar, mas pô, sempre vingança? The Host não foi sobre um fantasminha vingativo e o filme ficou excelente. A Tale of Two Sisters tem uma pequena vingança, mas que não é o principal da história toda.  Pra que  sempre fazer filmes de fantasmas com cabelos na cara que buscam vingança através de pessoas que eles nunca conheceram e nunca conheceram eles?

Por esse motivo e pelo excesso de situações forçadas, que não gostei muito do The Red Shoes. Digo, é um filme bem feito com uma história bacana, mas não é grande coisa. Poderia ter ficado muito melhor, muito mais interessante, mas certas coisas ficaram tão forçadas ou tão bobas, que quase estregaram todo o filme.

As cenas gore são boas. Não são exageradas e nem fracas demais e são bem feitas. Os sustos são medianos, tem poucos, mas são bons. Nada que vá fazer você ficar tremendo de medo, mas certamente renderá um leve pulinho no sofá.

Se você nunca viu um filme sul coreano, não recomendo começar por este. Veja os outros dois que  citei acima, assista Death Bell e outros filminhos coreanos, aí quando você já tiver um pouco mais por dentro das peculiaridades coreanas, você assiste esse. Se tentar começar direto pelo The Red Shoes, garanto que irá passar raiva. Caso você já tenha assistido outros filmes coreanos, então veja The Red Shoes e faça bom aproveito. Não é ruim, não é tosco... porém também não dá vontade de assistir muitas vezes.

E não seja tosco: o sapato é rosa, mas vermelho pelo sangue que já foi derramado por ele. Por favor, isso é fácil de entender.*

Nota (0-10): 7,5

Trailer




CURIOSIDADES

- O filme é baseado em um conto de fadas do mesmo nome, de Hans Christian Andersen

- * Também vi um comentário no YouTube onde diziam que o motivo pelo qual os sapatos são rosas é que originalmente eles seriam vermelhos,  mas como tinha tanto sangue envolvido com os sapatos, eles optaram pela cor rosa choque para fazer um contraste com o sangue vermelho. Se os sapatos fossem vermelhos, o sangue não teria muito destaque. 


Algumas breves explicações (SPOILER)


- Os flashbacks do filme se passam durante a invasão japonesa na Coréia do Sul. Duas bailarinas nipponicas disputam pelo mesmo homi. O homi em questão está apaixonado pela bela bailarina dos sapatos rosa choques (Oki) e a outra bailarina (Keiko) sente um ódio mortal dos dois juntos e fica com uma inveja incontrolável da bela Oki. O que a fia faz? Rouba o homi da outra (cedussindo o rapaz) e Oki chega bem na hora do acasalamento (até aí, parece roteiro de novela mexicana, só faltou alguém perder a memória). Mas pra coisa ficar mais trash, a doidona da Keiko decide matar Oki, enterrá-la e não satisfeita ainda decepa os pés da coitada para que nem morta a fia pudesse usar os malditos e invejáveis sapatos. O que achei de absurdo nessa coisa toda? Keiko mata a outra, leva ela até um terreno vazio, cava um buraco, joga ela lá dentro, arranca as canelas da garota e o cara só fica olhando tudo. E ainda casa com a Keiko! Que o segredo dessa mulher jamais seja revelado, pois tem garota desesperada aí que poderia utilizá-lo sem dó nem piedade...

- Os sapatos rosas/vermelhos são portanto um simbolo da inveja e da cobiça. Aquela que os deseja e sente inveja de quem está com eles, ao tomá-los para si, sofrerá a maldição (que seria a vingança da fantasma Oki).

- A questão que o filme deixou no ar é: a protagonista já estava doidona antes de encontrar os sapatos ou ela ficou doida depois de encontrar os sapatos ou ainda, ela encontrou os sapatos antes daquela cena do metrô? Por que, afinal das contas, parece que ela mata o marido antes de pegar os sapatos. E se ela encontrou os sapatos antes daquilo? Ela é uma reencarnação da Keiko? Ou ela simplesmente fica P da vida ao descobrir que o marido tem uma amante, decide matá-lo e tudo piora quando ela encontra os sapatos? Até eu fiquei na dúvida... =S

- O que achei extremamente forçado: ela matou o marido, matou a filha , matou a amiga, matou o arquiteto lá e se pudesse matava mil e nada da polícia descobrir? O que é isso, uma cidade sem leis? Ela está acima de qualquer lei? Ela matou as pessoas descaradamente e a vida continuou tranquila. Que isso hein... 

- Sim, se você não entendeu, ela matou todas essas pessoas e estava muito doidona no final. Foi uma coisa ao estilo A Tale Of Two Sisters, a personagem tem esquizofrenia e não faz ideia das coisas que fez...

- A cena em que a menininha começou a sangrar, entendi que na verdade ela teve as pernas cortadas pela própria mãe. Ao menos é isso que parece no final... 

Se você entendeu mais coisas sobre esse filme, por favor, comente.

Um comentário:

  1. Simplesmente AMO este filme ,gosto muito dele ,obvio que não é tão bom quanto o Medo mais acho que não devo comparar muito eles.
    Serio o que mais me arrepiou neste filme foram as mortes super bacanas ,acho o filme meio confuso e se não fosse por sua otima explicação(de novo rsrsrs) acho que iria ficar boiando até hoje.
    Ainda não comprei minha edição dupla pois não tenho dinheiro mais acho ela tão linda quando a do Medo que já tenho ^^
    Ps: Por favor ,se der tente assitir um filme coreando chamado The Wig (A Peruca) chamado no brasil como Possuída pelo Mal.Outro filme que amei pois a historia trata de um assunto bem incomum .Achei o final lindo e chorei litros .Serio o filme é muito bom e tenho certeza que irá gostar ^^

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.