12 de dez de 2012

Cloverfield - Monstro (Cloverfield)

Título no Brasil: Cloverfield – Monstro
Título Original: Cloverfield
País de Origem: EUA
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 85 min
Ano de Lançamento: 2008
Estúdio/Distrib.: Paramount Pictures
Direção: Matt Reeves 

Elenco: Michael Stahl-David (Robert Hawkins); Mike Vogel (Jason Hawkins); T. J. Miller (Hudson Platt); Odette Yustman (Elizabeth McIntyre); Jessica Lucas (Lily Ford); Lizzy Caplan (Marlena Diamond); Ben Feldman (Travis). [+]

Sinopse: Rob Hawkins mora em Nova York e está prestes a se mudar para o Japão. Ele reúne os amigos em uma festa de despedida, na qual pretende revelar sentimentos mal-resolvidos. Entretanto um forte solavanco assusta os convidados. Todos buscam notícias sobre o ocorrido na TV, que diz que a cidade sofreu um terremoto. Ao chegar ao terraço para ver os estragos o grupo nota uma bola de fogo gigante, seguida pela queda de luz na cidade. O pânico toma conta de todos, o que aumenta ainda mais quando eles enfim conseguem chegar à rua.

Vai Lendo!

Antes de mais nada gostaria de deixar bem claro o seguinte: já faz um tempo que decidi que os autores do Vai Assistindo poderiam criticar novamente um filme quando a nota ou a avaliação geral tivesse uma considerável diferença em relação a crítica feita anteriormente por outro autor. Justamente por esse motivo que estou aqui fazendo a minha avaliação do filme Cloverfield. Caso queira ver a primeira crítica sobre o filme, clique aqui.

Bom, vamos lá! Adoro filmes de ficção científica, ainda mais quando envolvem a destruição de grandes cidades e mostram a humanidade sendo eliminada como moscas. É divertido. Nos faz pensarmos como agiríamos em situações semelhantes e o quanto o ser humano é um bichinho fraco (apesar de que muitos se enxergarem como verdadeiros deuses...). Enfim, filmes de destruição em massa geralmente me agradam e foi esse o primeiro motivo pelo qual Cloverfield me agradou de cara.


Mas calma, o filme não começa com o bicho pegando (duplo sentido, entendeu? hehe ... ¬¬'). Temos 20 minutos para conhecermos melhor os personagens. São 20 minutos essenciais, pois a partir deles podemos entender quais os vínculos que os personagens principais possuem uns com os outros, como é a personalidade de cada um, quais são suas motivações, seus medos e por aí vai. Pode parecer que o filme enrola, mas assistindo uma segunda vez, você compreende que esses míseros 20 minutos é que nos fazem torcermos por determinados personagens (ou simplesmente odiá-los, quem sabe?). E para falar a verdade, nem é um início chato.

Robert, o cara que sem querer deu o fora na garota que gosta desde os tempos da escola. Marlena, a guria que sempre está bêbada nas festas e é a paixão secreta do câmera bobão Hud. E a Lilly, namorada do irmão do Robert, o loirinho simpático Jason.

Os atores não são lá os melhores do universo. Certamente não são dignos de um Oscar e nenhuma outra premiação semelhante. Mas também não são um lixo completo. São fracos? Sim. Terríveis? Jamais. Honestamente, já vi atuações muito piores. Apesar dos pesares, o elenco conseguiu passar muito bem o drama da coisa toda. Ficamos com pena deles, ficamos nervosos com eles e sentimos o medo deles. Se tivessem escolhido rostinhos muito famosos, certamente tiraria muita graça da história. Optaram por atores não tão famosos e não tão bons quanto os famosos, e escolheram certo, pois já pensou que saco seria se o filme fosse só com atores super conhecidos? 

A piorzinha na minha opinião foi a Lizzy Caplan, que interpretou a Marlena. Ela foi muito engraçada e tal, mas tinha horas que parecia que nem ela sabia o que estava fazendo no filme. Os mais famosos do elenco são Mike Vogel (que esteve no O Massacre da Serra Elétrica de 2003) e a Odette Annable uma quase Megan Fox (que esteve no Alma Perdida, Tranformers de 2007 e apareceu recentemente na última temporada do seriado House). O elenco não foi dos melhores, mas deu pro gasto.


Vamos ao ponto forte do filme: o monstro! O nome "Cloverfield" é dado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos ao arquivo que fala dos incidentes mostrados no filme, e por isso que todos chamam o bicho de Cloverfield, mas o nome verdadeiro dele é Clover. O monstrão é gigantesco e ultra resistente: o exército atira, jogam granadas, bombas, se jogam no bicho, e nada dá certo. Para piorar a situação, ainda tem uns bichinhos que saem do Clover e mordem quem encontram pela frente (infectando a pessoa mordida), tentam levar o cidadão embora (para onde? Não se sabe...) ou simplesmente matam o indivíduo. Resumindo tudo: com o Clover e seus "escoteiros" não tem brincadeira! Mais perigoso que King Kong e Godzilla juntos, Clover é esquisitão, destruidor e vidaloka descontrolado. Destrói quase que completamente NY e mata milhares de pessoas em apenas uma noite.

 Cloverfield. Clover, para os íntimos.

E o melhor do filme todo é que nada tem explicação! Vi algumas críticas na net de gente dizendo que o filme é ruim devido a falta de explicações. Mas minha gente, como assim? É aí que está a graça da história toda! Queriam o quê, que acompanhássemos desde o acasalamento da mãe de Clover, a gestação da coitada e a decisão do filho ingrato de sair de casa abandonando a pobre senhora? Pelo amor de Deus! Não sei quanto vocês, mas já estou cansada de filmes que limitam a nossa imaginação e nos dão todas as explicações como se fossemos imbecis a tal ponto de nem conseguirmos chegar nas nossas próprias conclusões. O mais interessante do filme é não ter explicações para o que aconteceu. 

O que é o monstro? De onde ele veio? Por que ele apareceu ali em NY? É extraterrestre, uma arma biológica que saiu do controle, um ser milenar que estava escondido nas profundezas do oceano ou uma mutação que se desenvolveu com o tempo em ambiente natural (como aconteceu no The Host)? Por que Clover é tão resistente? E o que são aqueles bichinhos que saem dele? Que infecção é aquela que acontece com quem é mordido? Por que os bichinhos tentam arrastar algumas pessoas? 

Toda destruição gravada com uma simples câmera de mão. Ao meu ver, deixou o filme mais interessante e diferente. Claro que hoje o estilo falso documentário já encheu o saco, mas para 2008 (época do lançamento de Cloverfield), ainda era algo legal...

A falta de explicações fazem nossa imaginação ir longe! E não é a toa que o filme rendeu boas especulações na internet,  mangás e até arte feita pelos fãs (desde desenhos a action figures). Ok, sim, Cloverfield tem altas falhas. Poderia ter um elenco mais expressivo, tem alguns furos e essa coisa de filmagem amadora já estava começado a estressar muita gente. No entanto, parece que muitos críticos só sabem enxergar "o lado ruim". 

Não veem, por exemplo, que o monstro foi bem bolado, que tem muita cena bacana (como a parte em que eles se deparam com o exército no meio da rua! Muito legal!), que a ideia no geral do filme ficou muito interessante, que os efeitos sonoros são ótimos, que o clima de destruição é excelente... Claro, não é um filme grandioso, não é uma super ultra mega master produção merecedora de 15 Oscars. Mas é um filme que vale a pena, ainda mais para os que adoram ficção científica e destruição!

Você queria um final "Disney"? Pois é, o filme não tem. E por isso gostei mais ainda dele.

Minha dica é: se você não gosta de ficção científica, não tente avaliar esse filme. Muitos falam mal de Guerra dos Mundos, Cloverfield e afins, aí quando vou perceber na verdade a pessoa detesta ficção científica. Aí complica né amigo? Também não julgue o filme só porque você não teve capacidade de entender e queria tudo bem explicadinho. Isso é tolice. 

Se gostou de Cloverfield, porque gosta dessa ideia de monstros gigantes invadindo uma cidade e gosta de acompanhar o drama dos personagens, recomendo o excelente The Host (O Hospedeiro). Clique aqui e veja a crítica do filme.

Nota (0-10): 8

Trailer


CURIOSIDADES

Assinando às cegas: Os atores apenas receberam autorização para ler o roteiro após assinarem o contrato para estrelarem o filme.

Título despretensioso: O título Cloverfield era inicialmente um codinome para o filme, sendo o nome da rua em Santa Monica onde estavam os escritórios da produtora Bad Robot durante a realização das filmagens.

Estratégia de marketing:
O 1º trailer de Cloverfield - Monstro foi exibido no lançamento de Transformers (2007). Nele era mostrada uma explosão gigantesca no coração de Nova York e a cabeça da Estátua da Liberdade sendo atirada numa rua. Todas as cenas foram gravadas com uma câmera portátil, sendo que nenhum título constava no trailer.

Sem música: O filme não tem trilha sonora. A música presente nos créditos finais apenas começa a tocar 1 minuto e 30 segundos após seu início.

Referência: A cabeça decapitada da Estátua da Liberdade foi inspirada no cartaz de Fuga de Nova York (1981).

Por precaução: Durante o 1º fim de semana de lançamento nos Estados Unidos vários cinemas exibiram avisos de que as cenas gravadas com câmeras de mão poderiam causar tonturas e enjôos.

Fim: Ao término dos créditos finais há uma transmissão de rádio, com informações sobre o filme.


Fonte: Adoro Cinema

7 comentários:

  1. Gosto muito desse filme, até pelo fato de que é sim mostrado como o Clover veio para a terra, porém ninguém nunca percebe, achei genial o modo que foi mostrado, foi só na segunda vez que eu percebi. Gostei muito da critica, foi interessante, bem escrita e muito engraçada. Continue assim Ninnie, parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. Opa, calmaê que o comentário acima deu pane no meu sistema! x_x O filme mostra que/como o Clover veio para a Terra?? Em que momento? Eu NUNCA reparei nisso! Caso seja realmente verdade, em que momento do filme isso acontece? :P Preciso tirar minhas próprias conclusões! rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm fiquei confusa aqui! shuashuashua Até procurei vídeos na internet, mas eles falam de outros detalhes do filme (que por acaso eu tbm não sabia ¬¬) hauhaua Acho que ele deve estar falando do primeiro grande tremor que teve, logo no início do filme ou de um objeto estranho que cai na água quando o casal está no parque e vira a câmera para a praia (segundo alguns vídeos q encontrei, um objeto cai na água... embora eu mal tenha visto o tal objeto).

      Se não for isso, não sei o que é. Luiz, afinal, qual a parte do filme que mostra como o monstro foi parar lá?

      Excluir
    2. Então... Pesquisando um pouco aqui, achei um Easter Egg interessante. Parece (e vou colocar meu DVD ainda hoje para conferir, porque sou dessas de "ver para crer") que logo no início do filme, aparece o logo da Dharma e... Bom, todos sabemos que a Dharma foi bem loucona e cheia de "experimentos" e tudo mais rsrsrs. Pode haver alguma conexão entre o filme e Lost, mas há divergências :P Não sei se a hipótese tem fundamento, mesmo assim achei interessante a ideia :D Como você mesma disse, Ninne, o filme deixa muitas pontas soltas para os fãs criarem suas próprias conclusões e sinceramente... O símbolo da Dharma alimentaria mais um milhão de maravilhosas hipóteses sobre a origem do monstro, na minha mente *-* (fã de Lost detected u.u).

      Excluir
  3. Adoro esse filme, consegue passar o clima perfeito de paranoia. Ninne parabéns pela critica bem humorada e ao mesmo tempo direta. Nem sou tão fã de ficção cientifica mas curti tanto esse filme quanto guerra dos mundos ( mas acho que curti mais esse, não gosto muito de superproduções XD ) Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.