5 de set de 2012

Top 10 Momentos mais Traumatizantes da Disney durante a sua Infância - Parte 1

Olá, caro leitor.

Sei muito bem que sua visita a este blog é por mera curiosidade sobre filmes e outras formas de entretenimento que possuem elementos do terror e suspense.

Neste post nostálgico, no entanto, venho aqui provar para você o quanto a sua infância em frente à TV pode ter sido mais traumatizante que assistir Harry Potter na estréia, cercado por fangirls agressivas e eufóricas ou mais assustador que assistir o primeiro "Espíritos" no cinema.

E eis a Disney que só confirma a minha teoria.

Nestes 2 posts veremos 9 filmes da Disney (9 porque um deles é repetido na lista) que, se você foi uma criança sugestionável e facilmente impressionável dos anos 90, você provavelmente se lembrará de ter assistido (e ter sido traumatizado) com as cenas do Top de hoje, afinal, é isso que a Disney faz melhor: Traumatizar crianças.

Esqueça Jogos Mortais, A Centopéia Humana e filmes asiáticos de terror. Hoje, volte à idade dos seus 6 aos 9 anos, e relembre O HORROR que era assistir as cenas deste Top 10 e sinta-se à vontade como a menininha do vídeo abaixo:



Clica aí e vamos passear no horror nostálgico!

OBS: TEM SPOILERS AQUI. Estou levando em consideração o fato presumível de que você foi uma criança feliz e viu estes filmes.



                           10. A Morte de Gaston - A Bela e a Fera (1991)                    

Sim, vou colocar os anos dos filmes só pra vocês se sentirem muito velhos.

"A Bela e a Fera" é aquele típico filminho clichê baseado em um conto francês de um século que certamente não era o XX. A mocinha bonita e inteligente, pra livrar a cara do pai bobão, assume sua dívida com um senhor de uma grande soma de terras. Este senhor, no entanto, por sua avareza e mesquinharia, foi amaldiçoado por uma bruxa e viveria no corpo de uma besta até que encontrasse alguém que o amasse verdadeiramente, sem se importar com sua aparência... zzzzzz.

Bom, a partir daí todo mundo sabe o final da história. 

No entanto, não dá pra culpar a Bella por tirar a sorte grande. Ela realmente se apaixona pela Fera e, POR SORTE, o cara não apenas é rico e simpático (não), ele também é um cara bonitão! Quem pode culpá-la por amar alguém assim?

E mais, quem pode culpar uma moça moderna que se apaixona pela beleza interior de um cara em uma vila do tamanho de uma ervilha, cujo único homem solteiro é um bombado imbecil e narcisista, Gaston, que tem uma música própria sobre seu ego? (uma das melhores canções do filme, por sinal XD)

♫ ".. you don´'t know-oh-oh... you don´t know you're beatiful. Oh-oh. That's what makes ME beautiful."♪
E é de Gaston o momento traumatizante da lista. 

Como décima posição, este momento nem é TÃO traumatizante assim. Mas é bizarro. Em um ataque de loucura, Gaston e todos os outros pau-mandados dele da vila decidem matar a Fera (que nunca prejudicou ninguém, diga-se de passagem) e, em uma luta de um lado só, Gaston sai com o rabo entre as pernas ao lutar com a Fera. 

Covardemente, Gaston suplica perdão e a Fera percebe que sua morte não valeria a pena.

É quando ocorre a inversão dos papéis: A Fera se mostra humana e solidária, enquanto o humano se mostra feroz e covarde. Com seu ego ferido, Gaston mais uma vez ataca a Fera com uma faca em um momento de distração. Gaston se desequilibra e cai para a morte de uma altura nunca antes percebida no filme ._.

E aí começa a choração, a transformação e a cara de alegria de Bella ao ver que a Fera era um cara bonitão.

Por ter uma morte horrível, que faz jus à sua prepotência insuportável ao longo da história, a morte de Gaston está em décimo lugar.




                             9. Cena Final de O Cão e a Raposa (1995)                         

"O Cão e a Raposa" é um daqueles filmes undergrounds da Disney que pouquíssimas pessoas assistiram. De fato, eu jurava que ele era da década de 70 ou 80 e fiquei supresa quando vi que nem era tão velho assim.

Este filme é sobre... um cão... e uma raposa... Rá! É uma versão MUITO, MAS MUITO SINGELA de um livro de um jornalista americano, Daniel Pratt Mannix IV, de 1967.

A história foca nos dois personagens, Dodó e Toby (Tod e Copper no original) que se conhecem ainda filhotes e passam a ser melhores amigos numa coisa super BFF. Só que o cãozinho Toby pertence a um caçador de raposas que, junto ao seu velho cão Chief, caçam raposas (oh, really?). Pra ajudar ainda mais o clima, temos cenas dos dois brincando alegremente pelo campo ao som de Best of Friends, só pra te trazer às lágrimas logo no comecinho do filme.




Um dia, o dono de Toby o leva para treinar nas montanhas. O tempo passa, e Dodó se torna uma raposa fofíssima e vistosa, enquanto Toby se torna um grande caçador... de raposas. Quando este último retorna das montanhas, tanto ele quanto Dodó ficam felizes ao se reencontrarem, mas, devido às diferenças, Toby pede a Dodó que se afaste para não criar problemas.

Mas Dodó, feliz em rever seu companheiro, retorna à casa de Toby para vê-lo, terminando por um dia acordar o velho cão Chief, que o persegue até quase ser morto por um trem. Depois desse desastre, Toby promete a si mesmo ir atrás de Dodó até o fim do mundo para matá-lo.

O caçador, dono de Toby no filme, é simplesmente o maior mau-caráter e pior caçador do universo. Sério, o cara burla a lei entrando em uma área de preservação, bota fogo em uma floresta inteira, não sabe usar armadilhas e consegue perder como caça UM URSO ENORME NA FRENTE DELE! Qual é o seu problema???

Enfim, não é pra isso que estamos aqui.

Não, este não é o cachorro do filme "Todos os Cães Merecem o Céu"

O momento traumatizante do filme é o seu final angustiante e triste. Eu não sei vocês, mas quando eu assisto um filme da Disney eu tenho o desejo e a certeza de ver um final feliz, como se estivesse assistindo uma novela da Globo. Serio, quem assiste filmes da Disney pra ver finais tristes? Qual é o problema dos criadores deste filme? Eu deveria processá-los!

Enfim, o final do filme é isso: Toby e o caçador perseguem Dodó até o seu limite, utilizando-se de armadilhas mal colocadas, botando fogo em uma área de preservação por causa de uma raposa do tamanho de um poodle e errando a mira em um urso de forma inadmissível. O caçador e Toby só não morrem porque o animal mais esperto do filme era a raposa, que os salva DE UM URSO.

Quando, por fim, a raposa está exausta, o caçador aponta a arma para sua cabeça. Neste momento, Toby entra na frente da mira e impede o caçador de atirar em Dodó. O caçador compreende, Toby dá uma última olhada em seu antigo companheiro, e ambos vão embora, deixando a raposa viva.

Tudo muito lindo e tals, mas vamos analisar bem.

Mesmo sendo amigos BFF no início, Dodó e Toby tentaram se matar o filme inteiro. Somente depois da raposa fazer o favor de não deixar o caçador morrer, Toby permite que aquele viva. Se não estivessem quites, desceria o pau na raposa amiguinha de infância.

A mensagem clara do filme era: "somos diferentes, mas podemos conviver!". Certamente isso quer dizer: não vamos nos matar, mas ser amiguinhos? Não. Somos diferentes.

E é assim, crianças, que a Disney nos ensinou que a melhor maneira de conviver com os diferentes é ignorando a existência um do outro. Obrigado pelos seus conhecimentos nazistas, Sr. Disney!

(PS: eu sei que Walt Disney já estava morto em 1995. Mas seus conhecimentos antissemitas durarão por gerações!)


Só pra confirmar: esta versão é mais singela do que o livro por um simples motivo - O romance termina com a morte dos dois personagens principais. A pele de Dodó é pregada na parede pelo dono de Toby e o caçador eutanasia Toby com a sua espingarda. E os produtores ficaram umas feras por terem tirado este final do desenho.


                               8. A Morte de Clayton - Tarzan (1999)                               

Se você assistia filmes da Disney sabe o quão grandessíssimos fdps são os vilões da Disney e o quão chatos são os principais. É aquela coisa no estilo do filme Avatar: o(a) mocinho(a) é um poço de bondade e singeleza, provavelmente virgem, e que busca fazer o seu melhor para salvar o mundo e as pessoas ao seu redor. Os vilões são extremo oposto: maus, comedores de virgens, gananciosos e que só Deus sabe como as pessoas aleatórias do filme não notaram suas más intenções.

O personagem Clayton é este estereótipo. Um vilão narcisista e orgulhoso, que considera o personagem principal como um ser inferior, e que busca capturar os gorilas amiguinhos do Tarzan. Ele só existe porque o guepardo (nem sei se é um guepardo) não poderia ser o único vilão do filme (já fizeram isso em Mogli).

Sou mais aleatório que o velhinho doido.
Mas o que traz este vilão estereotipado no melhor estilo vilão-de-filme-do-James-Cameron-que-quer-destruir-a-natureza ao nosso Top 10? A sua morte horrível, é claro.

Dificilmente são mostradas em filmes da Disney mortes explícitas, apesar delas existirem com certa frequência. Por exemplo:
  • Frollo caindo de Notre Dame a 69 metros de altura (Wikipedia). Morto, obviamente.
  • Scar sendo atacado por hienas. Como ele não apareceu na coroação de Simba na manhã seguinte, provavelmente foi morto de maneira horrível e dolorosa.
  • O já mencionado Gaston, caindo de um castelo que parece ser maior que o Empire State Building.
E etc.

O fato é que dificilmente a Disney revela o cadáver do vilão. Por motivos óbvios. Tarzan também não revela, mas... hum... a morte de Clayton não é uma coisa exatamente implícita.

Vejam:


Sim, Disney. Porque a sombra de um homem pendurado não significa que ele teve uma morte horrenda enforcado. Ninguém precisava saber disso.

Era mais simples colocar o homem caindo, as árvores são altas o suficiente pra matar alguém em uma queda.

Obrigada mais uma vez, Disney!

               7. A Floresta Negra - Branca de Neve e os 7 Anões (1937)              

Se você não conhece a história da Branca de Neve, você provavelmente vive em uma bolha, sem contatos com outros seres humanos. E você não pode negar sua existência mesmo que você seja uma adolescente meio abobada fã de Crepúsculo, já que certamente você foi assistir à melhor atuação de Kristen Stewart no cinema: quando ela dorme no filme "Branca de Neve e o caçador".

Todo mundo sabe a história dessa princesa chata, que come uma maçã, que é beijada pelo príncipe necrófilo e todos vivem felizes para sempre ao som de um coral.

No entanto, nos seus 6 ou 7 anos de idade, quando sua ingênua mamãe alugou o VHS de Branca de Neve, você jamais imaginou que ir pra floresta era tão assustador!

Após um caçador desistir da simples tarefa de matar uma adolescente, abrir seu corpo, retirar seu coração do meio de suas tripas e colocá-lo em uma caixa, Branca de Neve corre para o meio da floresta para fugir da nefasta rainha Má! (esse é o nome dela?)

O que ela não imaginava, era que a floresta tentaria estuprá-la.




Que troncos de árvores seriam CROCODILOS!


E que tudo à sua volta teria OLHOS!


Moral da história: Não saia de casa, porque as florestas DO MAL são enfeitiçadas por um druida DO MAL, e você poderá ser estuprada no melhor estilo Evil Dead DO MAL.



         6. A Canção "Pobres Corações Infelizes" - A Pequena Sereia (1989)     

"A Pequena Sereia" é outro filme da Disney que tem mudanças drásticas na história original. Você sabe a história: uma sereia se apaixona por um humano e pede à bruxa (Úrsula, no desenho da Disney) que lhe dê pernas para andar na Terra. Apesar dela ter esquecido do detalhe das brânquias, já que Ariel é um fuckin' PEIXE, isso não foi considerado relevante para a história.

Na história original, Ariel tem suas nadadeiras cortadas ao meio e o príncipe se diverte ao ver ela tentando andar, coberta de sangue. No final, ele casa com uma aleatória qualquer e Ariel decide não matá-lo (para voltar a ser sereia) e vira crista de ondas. Hans Christian Andersen na sua melhor forma!

Bom, eis aqui um dos momentos mais assustadores deste TOP 10, que é a própria Úrsula, um tritão que é metade uma mulher com obesidade mórbida e metade um polvo preto. Quase a mesma nojeira que são as sereias, que são metade gente e metade peixe.

Sim, Luffy de One Piece, isso também é uma sereia... invertida.

A jovem Ariel, que não bate bem da cabeça, decide ir até o covil desta bruxa de aparência, amizades e residência duvidosas atrás de um benefício próprio: Ter pernas.

A bruxa, no entanto, pede um pagamento em troca: sua voz e a garantia de que em 3 dias ela fará o príncipe  desconhecido lhe dar um beijo de amor. Está claro que existe uma grande pegadinha nisso tudo, mas pagando bem, que mal tem? Afinal, é um simples contrato de adesão.

Como sabemos (ou não), o Contrato de Adesão é aquele redigido por um lado só, na qual os direitos limitados do consumidor devem ser explícitos em negrito. A Ariel deve ser bem burrinha, pois não sabia que é possível a revisão de cláusulas do contrato quando a sua onerosidade se torna excessiva. Aí, sem consultar devidamente o Código do Consumidor, Ariel aceita assinar o contrato abusivo feito por Úrsula.

Quando o fornecedor tiver aparência de uma obesa roxa com tentáculos, desconfie. Consulte um Advogado.

Consequência do contrato: se ela não conseguir realizar as cláusulas, Ariel será propriedade de Úrsula, que a transformará em um dos vermes crocantes que a bruxa devora como pestiscos.

Essa pataquada toda é mostrada nessa música fantástica, uma das melhores criadas pela Disney, na qual Úrsula cantarola alegremente as cláusulas de adesão, mostra uns vermes nojentos e retira a voz da burra  da Ariel.

A aparência bizarra de Úrsula ajudou, e MUITO, no seu trauma de ter visto esta cena. O tom sarcástico, a perda da voz, os vermes implorando para que Ariel não siga em frente. Sensacional!



Claro que, no final, a Úrsula morre, Ariel pega o príncipe e todos vivem felizes.

Afinal, não tem problema nenhum em fazer um pacto com o demônio se tudo der certo no final XD

Obrigada pela lição, tio Walt Disney!





Na Segunda Parte... hum, não vou dar dicas XD

Comentem aí, pessoas. Cheers.

12 comentários:

  1. legal o pot.mais q dia vc pupikin vai para de só postar esses tops e fazer critica de algum filme de terror ? numéfalando mal mais esses tops toda hora ja esta enjoando. depois posta uma critica de um filme pra gente poder ver. abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Já fiz crítica de 1 filme e de 1 game antes deste post aqui. LoL.

      http://www.vaiassistindoterror.com/2012/08/phobia-phobia-4bia.html

      e

      http://www.vaiassistindoterror.com/2012/08/game-vampire-masquerade-bloodlines.html

      Eu gosto de tops, sempre gostei e acho super legal isso. Vou continuar fazendo, apesar de tudo.

      Por sinal, o último Top que eu fiz faz 1 mês que foi postado. Não entendi sua crítica.

      Excluir
    3. Nem eu entendi a crítica shuahsuashu

      Gosto de Tops tbm e os que vc faz, além de muito interessantes, são super bem feitos tbm.

      Adorei esse. Sei cantar Poor Unfortunate Souls em inglês com a voz da Ursula '-' hsuahsuu

      Excluir
  2. mto bom o post, sem duvida essas cenas marcaram quando criança

    ResponderExcluir
  3. Eu AMO a Úrsula!! ahusahusahuhusauhashuas
    Adoro ouvir corações infelizes, gente, eu me mato de rir do sarcasmo dela =D
    É uma das minhas vilãs preferidas *-*

    E eu realmente ficava com muito medo da cena da floresta na branca de neve =X

    Adorei o post, aguardo a segunda parte xD

    ^^/

    ResponderExcluir
  4. A morte de Clayton foi mto marcante pra mim hehehe Minha mãe conta q eu ficava imitando quandro brincava com meus bonecos, era uma criança mto perturbada O__O uahuah

    ResponderExcluir
  5. Lendo este post, lembrei de uma cena que me deixava um tanto impressionada, quando pequena... Do filme Anastasia, quando a cabeça do Rasputin meio que entrava dentro dele (uma vez que o corpo dele estava se desfazendo, devido à venda da alma dele e tals...). Pensando melhor, tudo que envolvia aquele cara era bem medonho o.O

    Posta logo a segunda parte da lista, Pumpkin XDDD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Vingaaança é um bem, maldição é também! No escuro da noite! ... VAI MORRER!" A letra em português é bem tensa shaushau Dá um certo medo do Rasputin mesmo huahua

      Excluir
    2. Cara, eu pensei em Anastacia, maaaas.... ANASTACIA NÃO É DA DISNEY!

      *REVELASSAUM*

      É sério, é da Fox.

      Excluir
    3. É realmente uma pena que ele não possa entrar na lista por este detalhe T-T MAS, tá valendo, pelo menos pudemos ter um momento nostálgico macabro com ele XD Mesmo que breve rsrs "No escuro da noite, vamos matá-la... No escuro da noite, ela vai ver!" rsrsrsrs Musiquinha que gruda x_x"

      Excluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.