7 de set de 2012

Aliens, O Resgate (Aliens)

Título no Brasil: Aliens, o Resgate
Título Original: Aliens
País de Origem: EUA / Reino Unido
Gênero: Ficção
Tempo de Duração: 154 minutos
Ano de Lançamento: 1986
Estúdio/Distrib.: Fox Home Entertainment
Direção: James Cameron


Elenco: Sigourney Weaver (Ellen Ripley), Carrie Henn (Rebecca 'Newt' Jorden), Michael Biehn (Cpl. Dwayne Hicks), Lance Henriksen (Bishop), Paul Reiser (Carter Burke), Bill Paxton (Pvt. Hudson), William Hope (Lt. Gorman), Jenette Goldstein (Pvt. Vasquez), Al Matthews (Sgt. Apone), Mark Rolston (Pvt. Drake), Ricco Ross (Pvt. Frost), Colette Hiller (Cpl. Ferro), Daniel Kash (Pvt. Spunkmeyer), Cynthia Dale Scott ( Cpl. Dietrich), [+]

Sinopse

Depois de escapar da nave cargueiro Nostromo, a tenente Ripley é encontrada flutuando pelo espaço em uma cápsula de fuga. De volta à Gateway Station, ela conta tudo o que realmente aconteceu a bordo da Nostromo. Sua história é aterrorizante, mas a princípio ninguém lhe dá atenção. Quando tudo leva a crer que os problemas da Tenente Ripley terminaram, estranhas notícias vindas de um planeta distante mostram que o pesadelo ainda está longe do fim.

Vai Lendo!

A maioria, não digo todos, mas certamente a maioria dos fãs de Alien, preferem o segundo filme. Nada contra o primeiro, é excelente! Mas esse segundo na opinião de muitos, ficou mais interessante. Com mais cenas de ação, mais aliens, mais efeitos especiais, a coisa ficou bem legal! Faço parte desse grupo de fãs que preferiu o segundo filme. Também gosto muito do primeiro, no entanto o segundo atraiu mais a minha atenção. 


Enquanto o primeiro, dirigido por Ridley Scott (Prometheus, Falcão Negro Em Perigo, Blade Runner), se focou mais no terror e suspense, esse segundo, agora tendo James Cameron (Avatar, O Exterminador do Futuro) na direção, buscou se focar mais nas cenas de ação. E o resultado foi ótimo! É alien para todos os lados, muita correria, tiros, explosões e tudo bem colocado numa história muito bacana. Os efeitos especiais também são muito bons para a época! Claro, hoje aquele conceito de naves (com pisca-pisca de natal) e armas futurísticas é bem ultrapassado, mas para aqueles tempos, funcionavam muito bem.

E os cenários ficaram ótimos, mais uma vez.

O início do filme é lento, no entanto prende nossa atenção, já que continua de uma forma bem fiel a história do primeiro filme. É levemente chatinha certas cenas, meio devagar, mas tudo necessário. Se fosse só explosão do início ao fim, sem uma história plausível, qual seria a graça da coisa toda? Embora alguns reclamem, achei a "enrolação" inicial essencial para o desenrolar da história. Passamos a conhecer mais a protagonista (Ripley), a se identificar mais com ela e por fim, torcer mais uma vez por ela, a pobre moça azarada (forte pra caramba, mas se deparar tantas vezes com a mesma criatura nesse universo tão grande...convenhamos, é muito azar). 


Os demais personagens também são legais, principalmente o Bishop. Vai falar que não gostou dele? Talvez de início não, assim como a Ripley... mas depois ele agrada todo mundo. Ótima atuação do Lance Henriksen. Já a garotinha (Rebecca), não gostei muito. Foi importante ter uma criança na trama, para mostrar aquele lado maternal da Ripley, só que alguma coisa na atuação da garota não me agradou... Mas nada terrível. Nada que se compare a várias outras atrizes mirins chaitnhas que já vimos por aí. 

Carrie Henn. Não sei por que gosto tanto de "antes e depois"...

Talvez os mais "peculiares", assim podemos dizer, tenham sido os soldados com todo aquele jeitinho estereotipado de "soldados fodões" deles. Dava raiva as vezes, não gostei muito de um ou outro e algumas atuações foram fracas (muito fracas). Deu para o gasto, porém poderia ter sido melhor nessa questão. Tem até muitas cenas legais e outras engraçadas, só que algumas coisas não me pareceram tão sérias quanto deveriam ser. Você fica com aquela impressão de soldados bobalhões, algo que não se encaixa muito com a situação tensa da trama (afinal, estão ali para enfrentarem alienígenas perigosos e não para brincarem de soldadinhos!). Mas tudo bem, apesar dos pesares, no final a coisa toda funcionou direito.

 E numa refilmagem esse papel iria para a Michelle Rodriguez. Certeza. 

Depois de ver Alien: O Oitavo Passageiro, muitos devem ter se perguntado: e o que aconteceu com a Ripley? E os aliens? E o planeta onde acharam os ovos, o que virou? Será que nunca outros humanos chegarão lá? Mas se chegarem, o que vai acontecer? Essas são boas perguntas que podemos encontrar ótimas respostas com essa continuação. Podem haver boas diferenças entre os dois filmes, mas acredito que quem gostou do primeiro, gostará também desse. Pode até gostar mais ou não, só que vai gostar de qualquer jeito. É aquela coisa: não adianta, Alien é Alien. Só a história desses alienígenas terríveis já encanta muita gente...


Quem só conhece Alien vs. Predador, por favor, assista os dois primeiros filmes da quadrilogia Alien (são os únicos que valem a pena...depois falo do terceiro e quarto). Assista O Predador também, claro. Quem já viu Alien: O Oitavo Passageiro e Aliens: O Resgate, não deixe de tecer sua opinião nessa postagem.

Nota (0-10): 9,0 (menos um pelos papéis dos soldados e algumas atuações fracas).

Trailer


Curiosidades 

Espaço reutilizado: Um dos sets utilizados em Aliens, O Resgate permaneceu intacto após o término das filmagens, tendo sido usado também no filme Batman (1989), onde aparece como um dos cenários da Axis Chemicals.

Ator afastado: O personagem Dwayne Hicks seria originalmente interpretado por James Remar. Entretanto, divergências entre o ator e o diretor James Cameron fizeram com que fosse substituído por Michael Biehn.

Cameron e Biehn: Aliens, O Resgate foi o segundo de uma série de três filmes feitos pelo ator Michael Biehn com o diretor James Cameron. Os demais foram O Exterminador do Futuro (1984) e O Segredo do Abismo (1989).

Cameron e Weaver: Esta foi a primeira parceria de trabalho entre o diretor James Cameron e a atriz Sigourney Weaver. Ambos também colaboraram em Avatar (2009).

Com a mãe em cena: A filha de Ripley foi interpretada por Elizabeth Inglis, mãe de Sigourney Weaver. Entretanto esta cena não consta no filme, sendo retirada em sua edição final.

Prêmios

OSCAR
Ganhou
Melhores Efeitos Especiais
Melhores Efeitos Sonoros

Indicações
Melhor Atriz - Sigourney Weaver
Melhor Direção de Arte
Melhor Trilha Sonora
Melhor Som
Melhor Edição

GLOBO DE OURO
Indicação
Melhor Atriz - Drama - Sigourney Weaver

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.