11 de jun de 2012

Distúrbio (Tormented)

Título no Brasil: Distúrbio
Título Original: Tormented
País de Origem: Reino Unido
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 91 min. 
Ano de Lançamento: 2009
Estúdio/Distrib.: IFC Films
Direção: Jon Wright

Elenco: Alex Pettyfer (Bradley); April Pearson (Tasha); Sophie Wu (Mai Lee); Larissa Wilson (Khalillah); Georgia King (Sophie); Mary Nighy (Helena); Ruby Bentall (Emily); Tom Hopper (Marcus); Tuppence Middleton (Justine). [+]


Sinopse: A patricinha Justine é popular, inteligente, acabou de ganhar uma vaga na universidade de Oxford e está de rolo com o bonitão da escola Alexis. Tudo parece perfeito... con excessão de que o grupo de Alexis não é tão comportado quanto parece. Liderados por Bradley, os garotos vivem atormentando os nerds indefesos do colégio. O alvo principal é o gordinho Darren, que não aguenta a pressão e se suicida. Mas nem morto ele consegue ter paz e por isso volta do além com sede de vingança. Ninguém está a salvo agora.

Veja Mais!

Normalmente, o terror britânico me agrada, porém chega um dia em que algo te decepciona. Como dá para notar, Distúrbio é um filme com alguma dosagem de slash, envolvendo fantasmas em um ambiente teen. Juro que enquanto estava assistindo fiquei aguardando algum dos personagens lançarem a frase "What your favorite scary movie?", pois lembra em determinadas sequências o clássico de Wes Craven, Pânico. Adolescente babacas e rostinhos bonitos, o longa conta a história de um fantasma que se vinga dos seus antigos opressores, ou seja, revidando o bullying. Isso não torna a história mais interessante, porém tem um fundo realista. Mensagem do filme: não faça bullying, caso contrário o fantasma da pessoa irá se erguer, te perseguir e fazer com que tenha uma morte dolorosa.

Odeio gente metida.
Os efeitos e a maquiagem é um ponto positivo, mas não chegam a ser o forte da película. Personagens caricaturescos, pouco espertos e bem planos, uma história sem grandes mistérios e previsível. A trilha sonora também é bacana, porém, o roteiro nada surpreendente. Já era esperado essa carência, afinal, é um típico teen movie, e como tal, a história é pouco valorizada, tendo a sexualidade e outros assuntos "jovens" como foco. Há alguns elementos meio cômicos, como o fantasma ser dependente de uma bombinha de asma. Tipo, ele já está morto, e o artefato é totalmente desnecessário.

Ser representante estudantil nunca foi legal, pelo que eu saiba.
Outro defeito: o filme é muito americanizado. Nem dá para saber que o longa é britânico, a não ser pelos uniformes, pois se Distúrbio fosse feito nos EUA nada seria alterado. Nada. Eu ainda tive esperança quando fui assistir. Não é uma produção lixo, esteticamente o longa é até bem feito, mas como sempre, nesses casos, falta conteúdo. Um pouco apelativo, algumas mortes são exageradas ao meu ver, com muitas coisas fúteis e clichês que não precisavam fazer parte do longa. Distúrbio segue uma linha de "mais do mesmo", chegando até ser meio cansativo para o espectador.

Por que fantasma tem olho branco? Não entendo.
Nenhuma revelação no elenco, porém uma pequena parte dele é decente. Distúrbio é "sem sal", não é original e mal desenvolvido. Tá, nem tão mal desenvolvido, mal explorado. Se retirassem o fator teen e acrescentasse mais seriedade, talvez tivesse ficado melhor. O filme não é tão ruim, porém também não é bom o suficiente, mas dá para assistir. Abaixo das expectativas, mas não tão decepcionante, afinal, o longa é focado quase que cegamente para o público adolescente, e produções assim não costumam impressionar. Resumidamente: sem originalidade, história fraca e personagens planos. Não fará diferença se assisti-lo ou não.

Nota (0-10): 5

Trailer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.