30 de abr de 2012

Hannibal

Título: Hannibal
País de Origem: EUA
Gênero: Suspense 
Tempo de Duração: 131 min
Ano de Lançamento: 2001
Estúdio/Distrib.: MGM
Direção: Ridley Scott 

Elenco: Anthony Hopkins (Dr. Hannibal Lecter); Julianne Moore (Clarice Starling); Gary Oldman (Mason Verger); Ray Liotta (Paul Krendler); Giancarlo Giannini (Rinaldo Pazzi); Željko Ivanek (Dr. Cordell Doemling); Hazelle Goodman (Evelda Drumgo); Frankie R. Faison (Barney Matthews); Ivano Marescotti (Carlo Deogracias); Francesca Neri (Allegra Pazzi); Danielle de Niese (Beatrice). [+]

Sinopse: Dez anos se passaram desde que o Dr. Hannibal Lecter escapou da prisão. O múltiplo homicida agora trabalha na biblioteca de uma família nobre de Florença e transita livremente pela Europa. A agente do FBI Clarice Sterling, que entrevistou o Dr. Lecter antes que ele fugisse do hospital de segurança máxima para criminosos insanos, nunca esqueceu o assassino, cuja voz ainda atormenta seus sonhos. Mas também Mason Verger não se esqueceu de Hannibal. Vítima que conseguiu sobreviver ao ataque do psicopata e ficou terrivelmente desfigurado, Verger se torna um obcecado pela vingança e percebe que, para fazer com que o Dr. Lecter seja descoberto, terá que usar como isca a própria Clarice Sterling.

Vai Lendo!

Dirigido pelo incrível Ridley Scott, Hannibal dá sequência a história apresentada em O Silêncio dos Inocentes, contando com agora com Gary Oldman e Julianne Moore substituindo Jodie Foster no papel de Clarice Starling. Esta continuação conta com um visual apelativo e um tanto perturbador, com violência enaltecida e um enredo ainda bem trabalhado, mesmo não chegando ao mesmo nível que seu antecedente. Honestamente, esta película é mais dinâmica, e conta com o surpreendente desempenho de Hopkins, que consegue estar mais sombrio, sádico e brilhante ao encarnar o canibal mais famoso do cinema. Apesar de Moore não conseguir atingir a mesma qualidade de Foster, sua atuação não é tão ruim, porém acaba sendo ofuscada pelo restante do elenco.


Ele está à solta.
O filme consegue ser envolvente, fornecendo velocidade a trama, somado com a tensão de instabilidade que a cerca. A presença de um personagem como Lecter em plena liberdade proporciona uma enorme preocupação, o que consequentemente resulta em um ambiente propenso para qualquer imprevisto, tornando o “triangulo de caça” ainda mais interessante, porém, sem ultrapassar o que talvez seja o principal foco da película: a relação entre Hannibal Lecter e Clarice Starling. Algumas cenas decepcionam, mas são bem poucas, na maior parte do tempo o filme é provocativo e impactante, mesmo sendo menos subjetivo do que O Silêncio dos Inocentes, além de possuir sequências pouco estimulantes para antes de uma refeição.


Lecter e suas receitas exóticas.
Scott chega a ser mais ousado do que Jonathan Demme (O Silêncio dos Inocentes) e Brett Ratner (Dragão Vermelho) em relação a efeitos especiais e visuais, destacando-se pela sequência em que o personagem que dá nome à trama janta com Clarice e o antigo chefe dela no FBI, Paul Krendler. Contando com uma iluminação mais escura, o diretor proporciona o ambiente sombrio ideal para essa história, especialmente nas cenas passadas em Roma e as relacionadas à descensão profissional da agente Starling, auxiliando o sentimento de decadência que é apresentada em vários momentos. Hannibal apresenta diversas cenas simbólicas e memoráveis, mesmo esta sequência não sendo a mais popular da franquia, mas pelo menos é muito melhor do que Hannibal – A Origem do Mal.


Este é o personagem de Oldman.
Hannibal é impressionante, um tanto apelativo demais para um suspense, mas consegue ser bem interessante e intrigante. Não se podia esperar menos de um longa metragem que inclua Anthony Hopkins e Gary Oldman em seu elenco, mesmo que Oldman tenha enfrentado o desafio de demonstrar sua competência embaixo de uma maquiagem pouco expressiva. O podre de rico e desfigurado Verger é um personagem bem secundário, mas possuí grande importância e participação na história, afinal, é um dos perseguidores do canibal. Novamente, não cheguei a ter acesso ao livro de 1999 que originou esta película, apenas li O Silêncio dos Inocentes, portanto meu julgamento é livre de qualquer comparação entre obra literária e cinematográfica.

Nota (0-10): 9,5

Trailer

Curiosidades
- Este é o terceiro filme em que aparece o personagem "Hannibal Lecter"; os demais foram Dragão Vermelho (de 1986 e refilmagem de 2002) e O Silêncio dos Inocentes (1991). 

- Jonathan Demme, diretor de O Silêncio dos Inocentes, preferiu se afastar desta continuação por considerar a história muito violenta. 

- Jodie Foster, que interpretou Clarice Starling no primeiro filme, decidiu não participar desta sequência por não concordar com os rumos tomados por sua personagem. 

- Os direitos de filmagem de Hannibal, livro lançado em 1999 pelo escritor Thomas Harris, foram vendidos a Dino de Laurentiis por US$ 10 milhões, o mais alto valor já pago até então por um produtor para adaptar um livro para o cinema. 

- O final do filme é diferente do final do livro pois, de acordo com o diretor Ridley Scott, o final do livro era infilmável. O escritor Thomas Harris concordou com a mudança. - O filme teve um orçamento de US$ 80 milhões e só nas duas primeiras semanas nos cinemas obteve mais de US$ 100 milhões em bilheteria, apenas nos Estados Unidos.

4 comentários:

  1. esse filme é bom demaiis, adoreii.. E eu só queria dar uma sugestão, pq eu acho q vc nunca falou sobre esses filmes. Eu adoraria ver aqui o massacre da serra eletrica, a casa de cera e a ultima casa a esquerda, obrigadaaa

    ResponderExcluir
  2. Não li o livro Silêncio dos Inocentes, mas vi o filme. Depois farei uma crítica do filme então.

    Não gostei mto desse filme, sou + o primeiro e o Dragão vermelho. :P

    ResponderExcluir
  3. Esse filme é horrível, super chato. Os outros dois são bem melhores.

    ResponderExcluir
  4. ai, é mesmo. fala sobre o massacre da serra elétrica é muito bom

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.