1 de fev de 2012

O Exército do Extermínio (The Crazies)

Título no Brasil: O Exército do Extermínio
Título Original: The Crazies
País de Origem: EUA
Gênero: Terror 
Tempo de Duração: 103 min
Ano de Lançamento: 1973
Estúdio/Distrib.: Cambist Films
Direção: George A. Romero 

Elenco: Lane Carroll (Judy); Will MacMillian (David); Harold Wayne Jones (Clank); Lloyd Hollar (Col. Peckem); Lynn Lowry (Kathy); Richard Liberty (Artie); Richard France (Dr. Watts); Harry Spillman (Maj. Ryder); Will Disney (Dr. Brookmyre); Leland Starnes (Shelby); Bill Thunhurst (Brubaker); A.C. McDonald (Gen. Bowen); Robert J. McCully (Hawks); Robert Karlowsky (Xerife Cooper); Ned Schmidtke (Sgt. Tragesser). [+]

Sinopse: Depois de terem a água que abastece suas casas contaminadas, moradores de uma pequena localidade dos Estados Unidos passam a se comportar de forma insana e violenta. Cabe então ao exército sitiar a cidade para tentar controlar a situação.

Vai Lendo!


Olá fãs e leitores do Vai Assistindo, como vão? Hoje é a vez do impertinente e oportunista DiMarte de participar desse Especial George A. Romero, o famoso diretor de filmes de zumbis, como comemoração dos três aninhos do blog. Mas, para variar um pouco, DiMarte traz a vocês um dos títulos do mestre Romero que fogem da temática sobre mortos vivos: The Crazies, ou, O Exército do Extermínio (título brazuca do filme). DiMarte espera que todos estejam apreciando essa semana comemorativa, e fiquem atentos, que amanhã tem mais!


"Já falou demais DiMarte. Caí fora!"
Um clássico de George A. Romero que, diferente do esperado, não trata de zombies, mas sim de pessoas infectadas por um super vírus que contaminou a principal fonte de água de uma cidade. O Exército do Extermínio teve um remake feito recentemente, intitulado aqui no Brasil como A Epidemia. Eu vi os dois filmes, portanto digo que o original de 1973 é muito menos otimista que o remake, e bem menos violento também, porém não significa que não seja igualmente realista como a refilmagem. George A. Romero faz um belo trabalho, com criticas sociais bem visíveis e sendo repulsivo sem precisar utilizar maquiagem de mortos vivos.

Bora fugir de infectados e do exército?
O filme é bem simples, sendo um típico Cult que vale a pena assistir, pois tem conteúdo. A história não é completa (típico do George A. Romero no início da carreira), pois o final fica muito em aberto, assim como algumas coisas que acontecem no filme, também não é muito complicada, sendo fácil de ser acompanhada. O visual dos soldados vestidos de branco e com máscaras de gás realmente choca o espectador por dois motivos: por ser bizarro e por não ser nada prática para ações militares como as mostradas no filme. Aliás, o nome dado aqui no Brasil foi por causa desse pelotão de “limpeza” (o que era meio óbvio, ou não).

Figurino um tanto singular.
Diferente dos zombies tradicionais de Romero, esses infectados levam a pior mesmo sabendo utilizar objetos e armas. O método de contaminação foi algo bem criativo, pois todos nós precisamos beber água, e muitas vezes nem sequer nos preocupamos com a qualidade em que ela chega às nossas casas. Temos também que admitir, é difícil detectar alguma alteração na água desse nível sem equipamentos apropriados. Mesmo mudando o problema, a velocidade de contaminação é incrivelmente rápida, e bem mais eficiente do que depender de mordidas. Romero realmente deve adora arrancar a humanidade das pessoas e torná-las em seres irracionais, descontroladas e perigosas.

“Cada louco que me aparece... Odeio meu emprego.”
The Crazies é o terceiro filme do diretor, e foi um fracasso terrível de bilheteria (não chegou a pagar metade dos gastos), consequentemente, um dos filmes menos conhecidos de Romero. Pessoalmente eu sugiro que quem tiver a oportunidade veja, pois é bem bacana e tenso, pois não dá para confiar em ninguém visto que a qualquer momento alguém pode surtar de vez. O Exército do Extermínio é muito interessante, e vai uma dica par você: nosso querido amigo George A. Romero faz uma aparição no filme, então é melhor ficar atento quando assistir.

Nota (0-10): 9

Trailer


NÃO DEIXE DE PARTICIPAR TAMBÉM, AINDA DÁ TEMPO. ENVIE UMA CRÍTICA SOBRE UM FILME DO DIRETOR E TENHA A CHANCE DE APARECER AQUI NO VAI ASSISTINDO! Clique aqui e saiba como participar.

Um comentário:

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.