20 de fev de 2012

Instinto Selvagem (Basic Instinct)

Título no Brasil: Instinto Selvagem
Título Original: Basic Instinct
País de Origem: EUA
Gênero: Suspense
Tempo de Duração: 127 min.
Ano de Lançamento: 1992
Estúdio/Distrib.: TriStar Pictures
Direção: Paul Verhoeven


Elenco: Michael Douglas (Detetive Nick Curran); Sharon Stone (Catherine Tramell); George Dzundza (Gus); Jeanne Tripplehorn (Dr. Beth Garner); Denis Arndt (Lieutenant Walker); Leilani Sarelle (Roxy Hardy); Bruce A. Young (Andrews); Chelcie Ross (Capitão Talcott); Dorothy Malone (Hazel Dobkins). [+]



Sinopse: Johnny Boz, antiga estrela de rock e proprietário de um clube noturno em São Francisco, é encontrado morto na sua cama. O caso é entregue ao detetive Nick Curran, que possui um passado de alcoolismo e consumo de drogas, embora já esteja recuperado. A principal suspeita é Catherine Tramell, uma atraente e manipuladora romancista que mantinha uma relação há já algum tempo com Boz. A psiquiatra da polícia, Beth Gardner, ex-namorada de Nick, é convidada a participar nas investigações, depois de se descobrir que o homicídio de Boz foi copiado diretamente de um dos romances de Catherine. Nick acaba por se envolver demais, e todos parecem ser suspeitos.

Vai Lendo!

Espera-se, antes de tudo, que você saiba que é Michael Douglas, quem é Sharon Stone e que já tenha ouvido falar desse filme. Se não, saia dessa postagem, saia do blog, desligue a internet e o computador e vá perguntar a sua mamãe sobre Instinto Selvagem. Brincadeira, mas óbvio que se você não ouviu falar desse filme, ou você nasceu depois de 1998, ou você é um desinformado sobre cinema, ou ainda você mora no meio do nada e está tendo seu primeiro acesso a internet e outros meios de comunicação. Instinto Selvagem é um filme pesado e bem desenvolvido, e claro, exige certa maturidade de quem vai assistir, se não você irá se perder mais do que quem presta atenção na trama, pois sei que você, rapazinho de 13 anos, estará ocupado prestando atenção em outras coisas do filme.


Não se deixe levar e mantenha o foco.
Como já disse, assisti-lo exigem não muita cabeça, mas sim maturidade para saber que sexo e nudez têm uma ligação com a trama e com o perfil dos personagens, e não que o filme é um show de pornografia. Tem cenas eróticas? Tem, depois do meu comentário, óbvio que você agora também sabe, porém, a sexualidade tem importância nas relações afetivas e emocionais (eu disse afetivas e emocionais) dos personagens. Talvez essa seja a única vez em que eu defenda a presença de tal conteúdo no filme, não porque acho a Sharon Stone atraente, mas sim porque é utilizada para desenvolver uma loucura de conspirações e manipulações ao longo da trama.


Cuidado, as mulheres sedutoras são as mais perigosas.
As atuações são boas, a história então... Confusa e elaborada. Não é só o personagem de Michael Douglas que fica perdido nessa brincadeira de manipulações, nós, espectadores, ficamos realmente sem rumo em meio de tantas reviravoltas repentinas e falsas suspeitas. Posso afirmar sem medo que a trama é maravilhosamente realista e assustadoramente elaborada, tiro o meu chapéu aos roteiristas. O filme não é imprevisível, entretanto, a trama provoca tanto a mente de quem vê que você já não tem mais certeza de absolutamente nada, e isso não é fácil de proporcionar, a menos que você seja um gênio ou a encarnação de Machado de Assis.


É incrível como todo mundo consegue enganar esse exame.
Ouço muitas vezes isso: “O filme se chama Instinto Selvagem porque tem muitas cenas de sexo!” Bem, a duas falhas nessa frase. Primeiro, não há tantas cenas de sexo assim. Segundo, o filme não tem esse nome só porque tem sexo no meio. Para quem viu o filme, o instinto que menciona é um dos mais selvagens e primitivos da natureza. Comer? Não! Isso não é filme de zumbi. O instinto de matar. É só ligar os pontos: o filme fala sobre um assassinato, a escritora de um livro de assassinato é a principal suspeita, acontecem vários assassinatos suspeitos, um dos instintos mais primitivos é o desejo de matar... Acho que já deu para entender.


A situação não está fácil pra você, detetive.
Não preciso dizer que gostei do filme, mas também não digo que ele é o melhor filme que já vi na minha vida, porém é um dos. Instinto Selvagem tem essa bola toda, mesmo que em alguns momentos seja cansativo tanta falta de certeza e insinuações nada discretas, e ainda assim sendo bem inteligente, não é tão difícil acompanhar a história, mas é difícil decifrá-la. Sério, o filme se move por sexo e morte, estranhamente se assemelhando ao estilo Noir, mas bem pouco, pois não há pessoas boas, nem más, somente aquelas que inibem ou não seus desejos.

Nota (0-10): 10

Trailer

5 comentários:

  1. Esse filme é muito bom e tem aquela cena maravilhosa das pernas cruzadas.

    Ótima lembrança Dimarte

    ResponderExcluir
  2. Eu Moro no meio da nada, e tenho internet. Se Informe antes de falar porcaria.

    Não gostei da sua critica não

    ResponderExcluir
  3. Gostei da crítica, acho que quem não entendeu a brincadeira não deveria visitar o blog. Moro e trabalho em chácara aqui em Minas e não me ofendi com o comentário, pois não é a primeira vez que acesso a internet.

    DiMarte, só acho que deveria ser um pouco mais direto da próxima vez, mas tá bacana.

    ResponderExcluir
  4. adoro um filme erótico.........

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.