15 de fev de 2012

Castlevania: Order of Ecclesia

Título original em japonês: Akumajo Dracula Ubawareta Kokuin
Desenvolvedora: Konami
Lançamento: 23/10/2008 (Japão)
Distribuidora: Konami
Gênero: Aventura/Plataforma/RPG
Suporte: Single player
Série: Castlevania
Plataforma: Nintendo DS

Sinopse

Castlevania: Order of Ecclesia se ambienta após Castlevania: Symphony of the Night, em algum momento no século XIX. Já que o clã Belmont tinha desaparecido nesta época, várias organizações são criadas para pesquisar medidas contra o Dracula e o seu eventual retorno. Entre estas organizações, a mais promissora era a "Ecclesia" que criou uma tríade de glifos mágicos baseados no poder do Dracula, chamados "Dominus". Shanoa é um membro da ordem que foi escolhida pelo seu líder, Barlowe, como o reservatório humano para os Dominus. Antes de o ritual ser executado, os glifos Dominus ("Raiva", "Ódio", "Agonia") são roubados pelo colega de Shanoa, Albus. Ela decide recuperá-los, não ciente das suas verdadeiras intenções.

Vai Lendo!

Em março do ano passado publiquei uma postagem sobre o Castlevania: Dawn of Sorrow e mais para o final do post comentei que estava jogando o Portrait of Ruin para poder falar sobre ele aqui no VA. Acontece que não consegui jogar o Portrait of Ruin, já que sim meus caros, utilizo o R4 que por sua vez não aguenta rodar todos os jogos existentes para DS. O jogo só ficava travando e acabei desistindo de jogar. Também não estava gostando do Portrait of Ruin, detestei algumas fases e a jogabilidade. Então um tempo depois decidi jogar o Order of Ecclesia e não me arrependi.


Os gráficos são melhores e os chefões mais difícieis que o Dawn of Sorrow.  Ao contrário do Portrait of Ruin que não conseguiu prender minha atenção desde o início, Order of Ecclesia me interessou logo de cara. A trilha sonora do jogo também é ótima e os diversos inimigos são muito bem feitos, outros detalhes que detestei no Portrait of Ruin. Não falarei da história, pois um resumo desta já se encontra na sinopse do jogo, no início desse post. Mas é uma história boa, interessante e com grandes reviravoltas.


No Dawn of Sorrow era utilizado o sistema Tactical Soul, que tanto elogiei na postagem do jogo. O sistema de combate do Order of Ecclesia não é tão bom quanto, mas é muito legal e eficiente também! Com o Glyph system a personagem coleta símbolos (Glyph symbols) que são incorporados em suas costas lhe dando diferentes poderes. Se no Dawn of Sorrow as Souls que davam poderes ao personagem, neste são os Glyph symbols. Só que agora não se pode comprar armas, todas as armas são Glyphs, que você adquire em certas partes do jogo ou consegue através de determinados inimigos. Glyphs mais poderosos costumam estar nos inimigos mais fortes, então o jeito para ter armas mais poderosas é conseguir através de algum inimigo.


Outros Glyphs evoluem mais de acordo com a quantidade de vezes que você coleta eles. Então quanto mais coletar um determinado Glyph, mais seu poder evolui, podendo atingir um novo level e ficando assim mais forte. Só que assim como as Souls, nem todos os Glyphs são tão fáceis de coletar. As vezes você mata um inimigo diversas vezes e este não libera o Glyph de jeito nenhum...

Os Glyphs consomem MP, então quando a barrinha de MP chega ao fim, o jeito é parar de atacar e esperar que ela fique cheia novamente. Nesse Castlevania, a barra verde do MP se preenche automaticamente e de forma rápida, não tendo muita utilidade as poções que preenchem essa barra. Também existem vários acessórios, armaduras, sapatos e roupas para equipar a personagem, sendo que cada um influencia de alguma forma em seus atributos (agilidade, força, sorte, inteligência e afins).

Existem vários mapas diferentes: oceano, floresta, castelo, pântano e por aí vai. São ao todo 20 locais, com detalhes até que bem diferentes ente si. Pelo que li, esse foi o primeiro jogo da série Castlevania em que o chicote Vampire Killer não aparece em momento algum. De qualquer modo, adorei o jogo e recomendo! Quem tiver um DS, tá aí um ótimo jogo para se zerar. Recomendo na verdade jogar todos os Castlevanias para esse console, em especial o Dawn of Sorrow e o próprio Order of Ecclesia. Quando se chega no final, dá uma incrível vontade de jogar tudo novamente. Fases legais, monstros muito bem bolados, uma trilha sonora excelente... De fato Castlevania é uma série inesquecível! Se tiver oportunidade, jogue também o Symphony Of The Night para PlayStation. Caso tenha gostado de outros jogos da série, não deixe de indicar nos comentários.

Nota (0-10): 9,5

Trailer


Alguns wallpapers do jogo (clique nas imagens para ver o tamanho original)



Para mais informações sobre o jogo visite no Castlevania Wiki a página do Order of Ecclesia.

2 comentários:

  1. Boa resenha! Estou descobrindo o blog agora e gostando.
    Castlevânia é uma série bastante interessante.

    ResponderExcluir
  2. Bem vindo ao Vai Assistindo! Espero que goste do blog e muito obrigada por comentar!

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.