13 de jan de 2012

Cloverfield – Monstro (Cloverfield)

Título no Brasil: Cloverfield – Monstro
Título Original: Cloverfield
País de Origem: EUA
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 85 min
Ano de Lançamento: 2008
Estúdio/Distrib.: Paramount Pictures
Direção: Matt Reeves 

Elenco: Michael Stahl-David (Robert Hawkins); Mike Vogel (Jason Hawkins); T. J. Miller (Hudson Platt); Odette Yustman (Elizabeth McIntyre); Jessica Lucas (Lily Ford); Lizzy Caplan (Marlena Diamond); Ben Feldman (Travis). [+]

Sinopse: Rob Hawkins mora em Nova York e está prestes a se mudar para o Japão. Ele reúne os amigos em uma festa de despedida, na qual pretende revelar sentimentos mal-resolvidos. Entretanto um forte solavanco assusta os convidados. Todos buscam notícias sobre o ocorrido na TV, que diz que a cidade sofreu um terremoto. Ao chegar ao terraço para ver os estragos o grupo nota uma bola de fogo gigante, seguida pela queda de luz na cidade. O pânico toma conta de todos, o que aumenta ainda mais quando eles enfim conseguem chegar à rua.

Vai Lendo!

Quando eu estava assistindo a esse filme, imediatamente eu pensei: “Chamem os Power Rangers”. Brincadeira (ou será que não?). Cloverfield é um filme que apresenta algumas peculiaridades as quais eu não gostei, mas muitas singularidades bem interessantes, além de possuir também   uma ou outra sacada realmente muito bem feitas. Como eu detesto fazer spoilers, e nem quero desanimar ninguém que possa acabar interessando em assisti-lo, então só comentarei superficialmente sobre os defeitos, ou pelo menos tentarei.


E você achava que o trânsito era o maior problema de NY.
Nova York está sendo atacada por um monstro gigante, até aí, Hollywood já explorou muito isso, então não é nada de novo. Porém, uma das sacadas brilhantes foi: ele não veio só. Não, não há dois monstros alienígenas gigantes atacando a Grande Maçã, o monstro trouxe outros amiguinhos, e só vendo o filme para entender o que estou falando. Os personagens são bem humanos, com problemas, valores e defeitos, o que torna a situação bem desesperadora, porque está todo mundo perdido e transbordando pânico, pena que as atuações são péssimas e deixam muito a desejar.


Não gostava da Estátua da Liberdade mesmo...
Uma das boas sacadas foi a opção de “filmarem” esse desastre sobre outro vídeo. Há uma alternância entre o evento desastroso em que a trama é focada, e um passeio que o casal principal fez antes de terem problemas no relacionamento e tudo mais. A maioria das vezes é irritante e desnecessário, outras vezes são levemente irônicas com um suave humor negro. Essa é uma das características bem marcantes desse filme, a “mistura” constante entre essas gravações sobrepostas.


Olha o Clover aí! Você leva o filme inteiro para ver a cara dele direito.
Claro que nem tudo é maravilhoso, principalmente em Cloverfield. Como eu disse, há alguns momentos bem questionáveis, que não irei citar para não revelar coisas sobre o filme (além da imagem que mostra a terrível criatura, mas pouco importa porque está muito escura). O que direi é que muitas cenas são pouco convincentes, mas tudo bem, ainda têm apenas uns três momentos que passaram totalmente desapercebido para quem vê pela primeira vez. Eu assisti duas vezes seguidas apenas para achar erros de continuidade, um hobby babaca meu, e vi um número considerável desses momentos infelizes.


Eh, a situação está tensa...
O filme é ruim. Sua abordagem e desenvolvimento podem até ser decentes, pois é bem criativo em um tema tão gasto. Porém é mais uma super produções em que o dinheiro foi investido é direcionado aos efeitos, além de misturar o tipo de filmagem optada (câmera nervosa/câmera personagem), com a qualidade escolhida (vídeo amador), e misturando os efeitos visuais e as alternâncias das gravações pouco sutis, o filme acabou ficando um pouquinho falso e forçado.

Nota (0-10): 4

Trailer


Observação/Curiosidade: De acordo com o desenhista Neville Page, responsável pelo design da criatura. Clover teve vários visuais antes de ser escolhido o definitivo, mas o conceito base da criação do monstro é de que se trata de um ser vivo imaturo e extremamente ansioso, como um elefante selvagem colocado repentinamente no meio de uma metrópole.


5 comentários:

  1. Kksks eu ri muito com esse filme

    ResponderExcluir
  2. Achei a nota muito baixa. Cloverfield ñ é super grande coisa, mas tbm não é uma porcaria. Melhor que mtos outros filmes do gênero lançados no mesmo ano...

    ResponderExcluir
  3. Esse é o meu filme preferido, sou muito fã do J.J. Abrams. Pra quem gostou deste filme, recomendo assistir Super 8.

    ResponderExcluir
  4. Também achei a nota baixa... Eu gostei do filme, rsrs.

    ResponderExcluir
  5. Gostei demais desse filme :D Sei lá, me gusta monstrinhos desde criança *-* rsrs Nota baixa demais para ele! :P

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.