30 de dez de 2011

Piranha


Título original: Piranha
País de origem: EUA
Data de lançamento: 1978
Tempo de duração: 94 min
Direção: Joe Dante
Roteiro: John Sayles
Elenco: Bradford Dillman, Heather Menzies, Kevin McCarthy, Barbara Steele, Keenan Wynn, Dick Miller, Belinda Balaski


Sinopse
Um cardume de piranhas escapa de um laboratório de pesquisas científicas do exército americano e acaba num rio e num lago infestado de veranistas e crianças em férias. Agora, com a chegada de um festival aquático, uma cientista,um policial e um homem sem nada à perder, começam uma corrida contra o tempo para impedir que elas espalhem mais morte e horror.

Vai Lendo !!




Em 1975 Steven Spielberg lança seu filme “Tubarão” e acaba criando um novo estilo de filme de terror, onde o animal selvagem torna-se um monstro terrível, predadores com tendências assassinas. Nesta linha vieram abelhas, cães, aranhas, crocodilos e derivados.

Em 1978 Joe Dante, um dos maiores diretores de filmes B americanos, lança o seu “Piranhas”, aproveitando a explosão do gênero. Mesmo com um orçamento minúsculo, efeitos não tão especiais, atuações canastronas de alguns atores e rodado em apenas 22 dias, o filme tornou-se um Cult, tanto que ganhou um remake em 3D em 2010.

Uma garota metida a detetive de uma companhia de seguros sai em busca de um casal de adolescentes que desapareceram nas montanhas de algum lugar ermo e remoto. Ao chegar na montanha encontra um habitante local que ocupa-se em passar a maior parte do tempo embriagado.


Juntos saem a procura dos jovens e acabam chegando a uma base militar secreta e abandonada, onde a detetive acaba por liberar, ao mexer onde não deveria, um cardume de piranhas assassinas e modificadas (não me pergunte como elas foram modificadas) e se tornaram mais agressivas e resistentes a água salgada.


No caminho das piranhas há um acampamento de férias e a inauguração de um resort, onde é claro se instalará o caos. Importante salientar, embora o resort esteja repleto de pessoas de diversas idades, as vítimas preferenciais das piranhas são as jovens com cerca de 20 anos.
É neste momento que surgem homens do exercito americano para tentar conter a migração das piranhas, a opção escolhida não seria muito politicamente correta se adotada nos dias de hoje.

Embora seja classificado como um clássico dos trash movies, ele cumpre o que se propõe. Joe Dante utiliza o mesmo conceito empregado por Spielberg em seu filme “Tubarão” o terror não está na criatura e sim na sua forma de apresentação. Conseguimos ver as piranhas por breves momentos durante todo o filme, em outros momentos podemos ouvir o barulho que é feito pelo cardume.

Os efeitos especiais não são nem de longe de última geração, muito pelo contrário, mas cumprem sua função. Nota especial para a participação de Barbara Steele, uma das grandes atrizes do horror dos anos 60.

Um filme simples, com produção despretensiosa, mas o efeito e a sensação do macabro são ótimos, a maquiagem é convincente e as tomadas das vítimas em desespero são convincentes. Um bom filme para se conferir em um filma de tarde de domingo.

Trailer:


Nota: 7,5

Boas braçadas crianças !!

Curiosidades:

- Joe Dante não foi acusado por Steven Spielberg de plágio e sim chamado por este para participar de outros projetos, como Gremlins em 1984;

- Piranhas custou cerca de 800 mil dólares e rendeu 30 milhões nas bilheterias;

- As piranhas utilizadas na película são peixes de borracha iguais aos utilizados nas pescas dos parques de diversão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.