8 de dez de 2011

A Orgia da Morte (The Masque of the Red Death)

Título no Brasil: A Orgia da Morte
Título Original: The Masque of the Red Death
País de Origem: EUA
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 90 min. 
Ano de Lançamento: 1964
Estúdio/Distrib.: America International Pictures
Direção: Roger Corman 

Elenco: Vincent Price (Príncipe Próspero); Hazel Court (Juliana); Jane Asher (Francesca); David Weston (Gino); Nigel Green (Ludovico); John Westbrook (A Morte Vermelha); Patrick Magee (Alfredo). [+]

Sinopse: No século 13, o sinistro príncipe Próspero vive afastado do mundo, enclausurado em seu castelo, enquanto a temível Peste Vermelha toma conta do resto da cidade. As injustiças do monarca serão vingadas durante um baile à fantasia realizado no interior do seu castelo, quando uma misteriosa figura vestida com uma máscara vermelha revela sua identidade.

Vai Lendo!

Adaptação de um conto do macabro Edgar Alan Poe, e estrelado pelo incrível Vincent Price, A Orgia da Morte é um filme maravilhosamente provocador e cínico, forçando ao espectador a fazer uma analisa mais do que moralizada para compreender os principais personagens e o simbolismo que banha a trama. Se você acha que é mais um filme de sacanagem, lembre-se: o ano é década de 60 (censura sexual ainda forte), e se trata de uma adaptação da obra de Edgar A. Poe de mesmo nome (portanto é séria).

Price, seu diabinho.
Mais uma vez, temos o satanismo como temática de um filme de terror. Não que seja incomum, pelo contrário, nessa época era algo realmente temível, por tanto bem comum em filmes desse gênero. O príncipe é um satânico cínico e sádico que adora humilhar e desmoralizar a inocência, proporcionando situações degradantes e cruéis, seja elas físicas ou psicológicas. Além dele, temos a Morte Vermelha, que apesar de demonstrar-se justa, ora tende a benevolência, ora para a maldade, sendo um personagem com intenções não aparentes.

Avise o Kieślowski que não é só a Fraternidade que é vermelha.
As atuações são, em maioria, fracas, mas razoáveis. Vincent Price literalmente é o centro de todo o filme, não só roubando a cena, como também se impondo de forma nada sutil. Claro que seu personagem também exige tal imposição, porém é perceptível que Price sufoca e inibe o resto do elenco. É possível perceber também que o perfil físico dos personagens está interligado as virtudes associadas a cada um deles, sendo representações um pouco mais desenvolvidas de maniqueísmo e clichês cinematográficos.

Não duvide, há muitos clichês ainda assim.
A Orgia da Morte é muito bem pensado, com um espetacular roteiro e fantasiosos cenários medievais (apesar de pouco fidedignos). O filme é uma das referências para quem admira Price, ou quer conhecer o ator, pois o seu desempenho é formidável e quase que desinibido, simplesmente mais um grande título que conta com a sua presença. É super recomendado para qualquer fã real de terror com qualidade.

Nota (0-10): 8,5

Trailer

Um comentário:

  1. eu já li esse conto do Edgar e é muito bom,agora só falta assistir ao filme que paresse ser interessante

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.