3 de out de 2011

Pague Para Entrar, Reze Para Sair (The Funhouse)

Título no Brasil: Pague Para Entrar, Reze Para Sair
Título Original: The Funhouse
País de Origem: EUA
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 96 min.
Ano de Lançamento: 1981
Estúdio/Distrib.: Universal Pictures
Direção: Tobe Hopper 

Elenco: Elizabeth Berridge (Amy Harper); Shawn Carson (Joey Harper); Jeanne Austin (Mrs. Harper); Jack McDermott (Mr. Harper); Cooper Huckabee (Buzz Klemmet); Largo Woodruff (Liz Duncan); Miles Chapin (Richie Atterbury).[+]

Sinopse: Quatro adolescentes vão a um parque de diversões, e resolvem dormir dentro do trem-fantasma. Lá dentro eles presenciam um crime cometido pelo filho do dono do parque, um rapaz retardado e severamente deformado. Os adolescentes acabam fazendo barulho, traindo sua presença, e o dono do parque passa a caçá-los para que não haja testemunhas.

Vai Lendo!

Pague Para Entrar, Reze Para Sair (oh nome longo dos infernos!!!) é um filme slasher a qual que tenho um pequeno receio em criticar. Deixe-me explicar: The Funhouse é um filme de baixo orçamento, repleto de defeitos e apelativo, entretanto é um clássico dos Séries B’s, e eu até gosto de o assistir mesmo sabendo da qualidade duvidosa da produção. Como todo trash, principalmente os dos anos 80, é meio polêmico se colocar com muita certeza sem correr o risco de ser julgado simplista ou tolo.

“Quem você está chamando de feio?!”
O diretor Tobe Hopper (que viria dirigir o espetacular Poltergeist no ano seguinte), realizou um trabalho muito interessante e singular utilizando esse gênero, porém, não é tão marcante quanto O Massacre da Serra Elétrica chegou a ser. Posso afirmar, mesmo com um pouco de incerteza, de que The Funhouse vem se tornando um clássico tragicamente esquecido popularmente, o que vem sendo uma pena já que não se trata de um lixo.


Você passaria a noite em um brinquedo de um parque de diversões?
Tudo bem, sei que, como disse anteriormente, não se trata de uma obra esplêndida, bem elaborada e tal. O filme é repleto de defeitos, tem uma trama limitada e atuações questionáveis, mas quem assiste uma vez não se esquece tão fácil, pois é bem marcante e singular, bem singular. A temática é o ponto mais forte do título, possuindo uma equilibrada dosagem de ficção e veracidade.



Jovens americanos: fazendo burrada desde sempre.
Pareço estar sendo contraditório, mas o filme, com todos os seus defeitos, é bom. Pode parecer estranho, mas é um trash muito bem produzido e escrito, apesar de todos os seus clichês visíveis. Quem já assistiu Pague para Entrar, Reze para Sair entende o que estou falando, pois  as falhas acabam dando um charme Cult e alternativo. Vale a pena ver.



Nota (0-10): 8

Trailer

6 comentários:

  1. Filmasso, meu Mais uma grande obra de Tobe Hooper

    ResponderExcluir
  2. Dica para a proxima Dez Melhores de Rock :
    http://www.youtube.com/watch?v=UBEinX8eQfM&feature=related
    A Hora do Espanto REMAKE

    ResponderExcluir
  3. Realmente é um filme que faz dos defeitos o seu triunfo!

    Super recomendado!

    ;D

    ResponderExcluir
  4. Um filme mais que bom!!!

    ResponderExcluir
  5. Achei seu site porque estava procurando imagens para falar deste filme no meu blog! Falei exatamente isso: que acho q so eu adoro e ninguém ve/viu, nao está nem ai para este classico dos anos 80. Que bom achar algumas pessoas que gostam! Se puderem, leiam em www.primeiragota.com

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.