31 de out de 2011

Halloween - A Noite do Terror (Halloween)

Título no Brasil: Halloween - A Noite do Terror
Título Original: Halloween
País de Origem: EUA
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 91 min.
Ano de Lançamento: 1978
Estúdio/Distrib.: Compass International
Direção: John Carpenter

Elenco: Jamie Lee Curtis (Laurie Strode); Donald Pleasence (Dr. Sam Loomis); Charles Cyphers (Xerife Leigh Brackett); Nancy Kyles (Annie Brackett); P. J. Soles (Lynda); Kyle Richards (Lindsay Wallace); Brian Andrews (Tommy Doyle); John Michael Graham (Bob); Nancy Stephens (Marion Chambers). [+]

Sinopse: Um garoto que foi mandado ao manicônio após assassinar sua irmã foge da instituição agora que é adulto. O terror está prestes a começar na comunidade em que ele morava, onde ele começa a matar os adolescentes. Sua psiquiatra é a única que está atrás dele, por acreditar no seu poder de fazer o mal.

Vai Lendo!


Nessa noite ele irá para casa, para a sua casa, para a casa do seu amigo, para a minha casa. No Halloween, nada mais conveniente do que receber a visita de Michael Myers, o assassino com uma das máscaras mais famosas  do mundo. Quinto filme da carreira de John Carpenter, Halloween - A Noite do Terror era uma proposta que realmente tinha tudo para dar errado: orçamento bem baixo, sem interesse dos estúdios e um prazo relativamente curto. Apesar de todos os problemas, o filme acabou se tornando um dos grandes títulos do gênero terror, completando uma saga de oito filmes mais dois filmes refilmados por Rob Zombie.

Myers odeia telemarketing.
Nem preciso dizer o quão bom é esse filme independente. A trama pode até ser simples e nem contar com grandes efeitos, ou figurino, entretanto é inevitável levar pelo menos um ou dois sustos com sua ambientação tão próxima da realidade. Os personagens não tem nada de especial, são pessoas comuns livres de qualquer vantagem contra o insano psicopata, e além disso, a protagonista da história (interpretada por Jamie Lee Curtis) se vê confinada numa trama complexa sobre sua origem sem ao menos ter conhecimento. Sinceramente, isso foi bem aproveitado tanto pela produção quanto pela atriz.


Tranque as portas, hoje ele vem.
Claro que, apesar de tudo, há alguns defeitos relacionados a ambientação teen que o filme possui. Adolescentes burros e sedentos por sexo sempre aparecem em filmes desse gênero, e mesmo com esse clichê tão inconveniente a qualidade da história continua inalterada, visto que Myers não é mais um assassino tapado e mudo. Bem, mudo ele é, mas idiota não! O cara foge de um hospício de segurança máxima e faz um monte de coisas sem ser localizado. Algumas cenas são um pouco cômicas, porém não necessariamente libertas de seriedade.


Não subestime um louco.
Os diálogos são um pouco limitados, e a razão para isso está no próprio processo de filmagem de Halloween. Como em alguns trashes, os defeitos acabam dando um charme Cult e alternativo para o título, e sem dúvidas que se tivessem investido bem na obra ela não ficaria tão boa e marcante. Carpenter iniciou uma nova concepção de terror, e com a reputação adquirida com o filme sua carreira subiu monstruosamente, a carreira dele e de vários outros participantes (atores ou técnicos). Halloween é um filme que não só vale a pena ser assistido como também é prazeroso e obrigatório para qualquer fã de cinema ou de terror.

Nota (0-10): 10

Trailer


Curiosidades
- O orçamento do filme foi de US$ 350.000
Por causa do baixo orçamento, não foi possível contratar um figurinista, por isso os atores vinham para as filmagens com as roupas de casa.
- Foi o primeiro filme estrelado por Jamie Lee Curtis.
A música tema de Halloween foi feita pelo próprio John Carpenter.
- Christopher Lee e Peter Cushing foram cotados para interpretar o dr. Loomis.


Música tema de Halloween

Um comentário:

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.