16 de set de 2011

Terror: Gênero, Sub Gênero e Característica Agregada.


Olá grandes leitores do VA. Como todos sabe, já é difícil separar terror de suspense, porém, poucos já devem ter notado que este termo (terror) também possui uma ampla atuação. Temos o terror como o gênero do filme, como co gênero ou sub gênero, e também como uma característica adicionada à trama. Nesta postagem especial, será discutido e explicando cada uma delas de uma forma mais simples e fácil possível, mesmo sendo um tema razoavelmente difícil de ser abordado.



Observação: Alguns títulos já comentados no blog estão linkados, basta clicar para ler sobre eles.



No início da história do cinema, era bem fácil diferenciar e classificar os filmes. Comédia era comédia, romance era romance, ação era ação, drama era drama, e terror era terror. Claro que havia as comédias românticas, mas este tipo de filme, sem menosprezá-lo, é fácil de identificar, porém, não havia aventura, nem suspense, e tudo que não era realista era ficção, sem grandes dores de cabeça. Como você sabe, o cinema evolui, e com isso ficou mais complexo, e em consequência, com tramas mais elaboradas e amplas, já se começava a mistura os gêneros e formar outros, alguns até muito específicos, e grande parte destas classificações sobrevivem até hoje.


Antes era tão fácil... Não é Drácula?
O fato é que alguns gêneros começaram a ser bem parecidos (daí surge o problema entre terror e suspense) e vários filmes, ao misturar gêneros diferentes, acabaram criando um caos! Hoje vemos filmes de terror, algum gênero (ação, normalmente) com terror e filmes que não são de terror com características de terror. Quer um exemplo? Veja a programação dos canais pagos no Halloween. Para você entender melhor, vamos falar de cada um deles separadamente.


Terror – Característica Agregada 


É o mais fácil de perceber, pois é óbvio que o filme não é um terror, mas tem o visual de um. O maior exemplo disso são os filmes do Tim Burton, principalmente em Os Fantasmas se Divertem, A Noiva Cadáver e O Estranho Mundo de Jack. Burton pode ser considerado o mestre nesse tipo de associação, mas não é o único. O infantil é apenas um dos gêneros que adquirem essas características, comédias também tendem a utilizar essa agregação. Quem nunca ouviu falar de Todo Mundo em Pânico, a maior saga de sátiras de filmes de terror, ou então, quem nunca viu o filme Abracadabra quando criança? A Família Addams também é um bom exemplo.


Quem nunca assistiu Abracadabra não teve infância.
Para um exemplo mais maduro, o musical Cult The Rocky Horror Picture Show é uma comédia bombardeada de características que pertencem ao Terror. O próprio nome do longa já induz a isso, o problema é que, conforme sobe a classificação etária, mais essas características ficam mais pesadas, até se tornar um sub gênero. Não são raros os filmes para maiores de 12 anos em diante que possuam apenas as características, porém estas associações são bem mais frequentes nos títulos infantis.


The Rocky Horror Picture Show – Não é só infantil que agrega características de terror.
Outros exemplos: Os Irmãos Grimm; Crepúsculo; Coroline e o Mundo Secreto; A Casa Monstro; Monstros VS Alienígena; Godzilla; Van Helsing; Deu a Louca nos Monstros (esse é velho).


Terror – Sub Gênero ou Co Gênero 


Ficção científica/terror, ação/terror e comédia/terror. Você já deve ter visto bastante disso, porém a coisa não é tão simples como parece. Para ser uma junção é necessário mais do que uma temática sombria, é necessário que se tenha N fatores. Algumas vezes, filmes com características são julgados com sub gênero terror, mas essa classificação é equivocada, como no caso do filme Legião. Resumidamente, para ser uma união de gêneros, é necessário que aja os clichês de ambos bem ressaltados. Porém, na locadora você não vê o mesmo filme em duas seções, nesse caso, a separação se dá pelo gênero divergente, e não pelo terror.


Todo Mundo Quase Morto – fazendo piada dos clichês do gênero.
Um bom exemplo é Alien – o oitavo passageiro. Para quem já assistiu, pode-se notar perfeitamente a união entre ficção científica e terror, neste caso de forma harmoniosa, mas às vezes a mistura é sutil, como em Rubber, ou é muito má realizada, como no caso da maioria das misturas ação/terror. Darkman e O Homem-Coisa são dois exemplos singulares, pois ambos são ação/terror, tendo a junção sutil e nenhum dos dois é de jogar na fogueira. A qualidade depende muito dos roteiristas e do diretor.


Gremlins dispensa comentários.
Outros exemplos: A Experiência; O Alvo – Bem-vindo ao Inferno; Videodrome; Serpentes a Bordo; Anaconda; Padre; Doom - A porta do inferno; Vampiro de Almas.


Terror – Gênero 


Terror, o puro terror. Neste caso seu problema é separá-lo do suspense, mas isso é um problema bem maior. Não é possível dizer que o filme de terror é aquele que te dá medo, pois tem muito suspense que lhe arranca a noite de sono, nem que suspense é inteligente, pois também há terror que lhe parte a cabeça de pensar. Retornando ao assunto principal, o terror como gênero seria aquele que não sofre influência de outros gêneros, isso em tese, pois na prática é mais complicado, pois todo gênero sofre pelo menos um mínimo de influência.


A Noite dos Mortos Vivos – terror, apenas terror.
Terror pelo terror não existe, então, de modo mais sofisticado, podemos afirmar que: o gênero terror é constituído de características próprias aplicadas para diferentes situações, visando provocar sustos e a sensação de medo através de vários métodos que provoquem o choque. Claro que “choque” não está no sentido literal, nem no sentido de “causar trauma”, mas associado a provocar a sensação de “desconforto” e “insegurança”, podendo ou não apelar visualmente. Com o passar dos anos, o “medo coletivo” se altera, desta forma, o gênero terror se adapta as tendências sociais para sempre tentar “surpreender” o público.

A Hora do Pesadelo – sonhar deixou de ser seguro.
Exemplos: são infinitos, mas pode-se citar alguns clássicos, como Hellraiser, A Hora do Lobo, A Casa dos Maus Espíritos, Frankestein, Sexta-Feira 13 e A Profecia.

Espero que tenham gostado, não deixe de dar a sua opinião sobre o assunto nos comentários. Essa foi mais uma postagem didática feita para você, leitor do Vai Assistindo. Para quem quiser, siga-me no Twitter, ou me adicione no Facebook.

8 comentários:

  1. Ótima postagem! Bem informativa.
    O pior não são as sub divisões, é que nunca mais saiu um filme de terror realmente bom. Pelo menos, que eu me lembre nos últimos 10 anos.
    Abç

    ResponderExcluir
  2. Ótima postagem ! Sempre estou por aqui, todos os dias, lendo as críticas dos filmes, ótimos posts <3

    ResponderExcluir
  3. Já li muitas postagens em outros blogs sobre esse assunto um tanto controverso, mas essa é a primeira na qual concordo com absolutamente tudo que foi dito. DiMarte, SEU LINDO <3

    ResponderExcluir
  4. Muito boa a postagem. Ultimamente o genero terror tem crescido bastante, devido a quebra de algumas barreiras mentais que muitas pessoas tinham. Muita gente achava que filmes de terror eram apenas filmes sem henrredo, mau feito, com o unico intuito de amedrontar os espectadores. Porem foram percebendo que não era bem assim, um bom filme de terror tem que tem um henrredo solido, bem estruturado e uma historia convincente. Muitos classicos do cinema são, ou, tem um toque de terror como : Dracula, Nosferato, O gabinete do dr. caligari, O fantasma da opera, Frankenstein, etc.
    E quando não criticavam o henrredo, diziam que os filmes eram demoniacos e anti-cristão, rsrs ainda bem que hoje em dia as pessoas tem a mente mais aberta e viram que é apenas uma forma de entretenimento, sem apologia a qualquer tipo de religião ou seita.
    Ainda bem que hoje em dia esse preconceito esta acabando, mais a pena é que não se tem mais a criatividade de antes, não vemos mais filmes que geram tendencias como A noite dos mortos vivos ou O exorcista, porem não podemos perder as esperanças, vamos ficar na expectativa e torcendo para que cada dia esse genero que tanto amamos cresça cada vez mais e continue atraindo novos apreciadores.

    Raphael Pimenta.

    ResponderExcluir
  5. Usei o conteúdo para meu projeto sobre terror e ficou excelente! Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente,os filmes antigos chamados de "Cult" são realmente superiores.
    "A Noite Dos Mortos Vivos" e "Dias Dos Mortos" é um bom exemplo, são filmes simples de baixo investimento,mas,a atmosfera nesses dois filmes são excelentes nada comparado a "Madrugada Dos Mortos" e "Resident Evil"

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.