15 de ago de 2011

O Retrato de Dorian Gray (Dorian Gray)

Título no Brasil: O Retrato de Dorian Gray
Título Original: Dorian Gray
País de Origem: EUA
Gênero: Suspense
Tempo de Duração: 112 min.
Ano de Lançamento: 2009
Estúdio/Distrib.: Momentum Pictures
Direção: Oliver Parker 

Elenco: Ben Barnes (Dorian Gray); Colin Firth (Lorde Henry Wotton); Rebecca Hall (Emily Wotton); Ben Chaplin (Basil Hallward); Emilia Fox (Lady Henry Wotton); Rachel Hurd-Wood (Sibyl Vane). [+]

Sinopse: Dorian Gray (Ben Barnes) é um jovem belo e muito ingênuo, ele é levado à alta sociedade por Henry Wotton , que lhe apresenta os prazeres da cidade. Basil Hallward, um artista que frequenta este meio, resolve pintar um retrato de Dorian, afim de capturar sua beleza jovial. Ao ver o quadro, Dorian faz a promessa de dar tudo, até sua alma para manter-se sempre com o mesmo visual da imagem. A partir de então Dorian deixa de envelhecer, mas todos os pecados que comete e a velhice ficam estampados no quadro que a cada dia fica mais terrível.

Vai Lendo!

Baseado na incrível obra do escritor Oscar Wilde, esta versão de 2009 não é a primeira versão cinematográfica do livro. Existe a versão de 1945, com o mesmo título em inglês do livro, mas que no Brasil, ambas as versões são homônimas. Não assisti o primeiro, mas posso dizer que não é um remake, afinal, se filmar sua versão de um livro é refilmagem, Frankenstein é o filme mais refeito que já existiu.

Viva La Vida Loca!
Para os fãs de literatura, e de Oscar Wilde, lamento em dizer que o filme não segue o livro a risca (como todos os filmes desse tipo), porém, ao ponto de fazer algumas alterações no enredo. Para alguns fãs, pode ser um crime, mas poderia ser bem pior. A trama é boa, os atores são bons, com a exceção do jovem Bem Barnes (As Crônicas de Narnia – Príncipe Caspian), que deixa a desejar.

Volta pra Narnia, que lá é o seu lugar.
Obra modificada, ator principal fraco, mas mesmo assim o filme é regular, ou melhor, um pouco acima da média. O Retrato de Dorian Gray é dinâmico, tenso e envolvente, com um visual muito bom e efeitos bem posicionados. Há uma certa apelação no filme mas há uma justificativa, pois mostra as mudanças na personalidade do protagonista. Vemos o quadro sofrendo nas primeiras etapas de sua transformação, mas só o vemos novamente no final. Não é chocante, porém, não deixa de impressionar.


Os demais atores salvam o filme, mas não compensam totalmente as falhas.
Não recomendo esse filme para os fãs do Wilde, mas vale apena assisti-lo, pois é bem interessante. Não é uma adaptação maravilhosa e imperdível, porém, para quem se interessar, O Retrato de Dorian Gray pode ser um bom entretenimento para se passar o tempo. Mesmo com o baixo desempenho de Barnes, o restante do elenco é muito bom, salvando o filme.

Nota (0-10): 6,5

Trailer

Um comentário:

  1. eu olhei o filme e li o livro....realmente Barnes deixou a desejar...e tem certas alterações com o livro principalmente no final. mas eu achei o filme mais tenso que o livro...talvez pelo quadro que é mais assustador. mas eu acho q o filme vale a pena, tirando barnes e umas alterações drásticas no livro (como as cenas homossexuais q não apareciam no livro --')

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.