1 de jun de 2011

Rubber – O Pneu Assassino (Rubber)

Título no Brasil: Rubber – O Pneu Assassino
Título Original: Rubber
País de Origem: França
Gênero: Terror/Comédia
Tempo de Duração: 82 min.
Ano de Lançamento: 2010
Estúdio/Distrib.: Realitism
Direção: Quentin Dupieux 

Elenco: Stephen Spinella (Tenente Chad); Jack Plotnick (Contador); Roxane Mesquida (Sheila); Wings Hauser (Homem na Cadeira de Rodas). [+]


Sinopse: Em algum lugar do deserto californiano, um pneu telepático acorda subitamente para uma missão demoníaca, isto é, assassinar todos os seres que vir pela frente. Os habitantes da região assistem incrédulos aos crimes cometidos por esta espécie de serial killer das rodovias, que sente-se misteriosamente atraído por uma bela jovem. Em paralelo, uma investigação é lançada.

Vai Lendo!
Rubber é um filme fantástico, anárquico, irreverente e brilhantemente confuso, sem sentido e propósito. Esta obra inteligentemente estúpida e alternativa vem, desde o final de 2010, sendo exibido em vários festivais pelo mundo. Entretanto, não há previsão (nem esperanças) de que seja exibido pelos cinemas brazucas, mas está disponível em vários sites de downloads.


O que esperar de um filme em que um pneu é o assassino?

O filme é uma homenagem ao “sem sentido”, e possui várias peculiaridades, entre elas, a de o filme ser francês, mas o idioma utilizado é o inglês. Daí você me pergunta: Por quê? E eu lhe respondo: Sem razão. Aliás, o que move o filme inteiro é a total falta de razão, o que o torna único.


“No Reason.”

Obviamente, a trama não vai além do que é proposto: um pneu animado serrial killer com poderes telecinéticos. Ao mesmo tempo, é provocador e totalmente imprevisível. Como já deu para perceber (mas eu insisto em reforçar), Rubber não é um filme para raciocinar, nem para entender, muito menos para entender.


Rubber, um filme anárquico.

Eu, pessoalmente, adorei o filme, pois, depois de muito tempo, temos novamente um filme desafiador. Rubber quebra diversos padrões, capaz, até, de proporcionar um choque na atual indústria cinematográfica. Assisti-lo é mais do que recomendável, pois, gostando ou não, esse filme merece um mérito.

Nota (0-10): 9,5

Trailer

8 comentários:

  1. hsuashaush
    parece ser mto engraçado hsuahsu
    Legal! Vou tentar ver *o*

    ResponderExcluir
  2. DEve ser da hora mesmo posAKpoSAKOPAKOPSAKOPSKAOPSAK'

    ResponderExcluir
  3. Fico imaginando quem poderia ser o maluco a fazer um filme de um pneu assassino,parece ser bem interessante e divertido

    ResponderExcluir
  4. Onde vocês descobriram que o nome desse filme no Brasil é 'Rubber - O Pneu Assassino' ? No IMDb não fala nada.

    ResponderExcluir
  5. Rubber é muito tosco, mas é dahora... uhauhauha

    O filme tem esse "subtitulo" (O Pneu Assassino) por duas razões:

    1° ele não foi lançado oficialmente no Brasil. ou seja, ñ sofreu tradução adaptação do tpitulo para cá.

    2° quando caiu na mão do povo, só "rubber" dificultava a pesquisa por ele, pois, literalmente, o filme se chama "borracha". Então decidiram colocar esse subtitulo para ficar mais fácil flar e pesquisar sobre.

    Teria sido interessante se tivesse colocado essa explicação na crítica, mas ficou bacana. parabéns!

    ResponderExcluir
  6. EU NãO INTENDI NADA é UM FIME SEM SINTIDO ALGUM principalmente o final.

    ResponderExcluir
  7. Na HBO o filme se chama "Pneu".

    ResponderExcluir
  8. Porra, eu comecei a assistir e até parei logo na primeira cena.
    Preciso de uma maconha, não dá pra perder essa viagem.

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.