15 de mai de 2011

Deixe Ela Entrar (Let The Right One In)

Título no Brasil: Deixe Ela Entrar
Título Original em Sueco: Låt Den Rätte Komma In
País de Origem: Suécia
Gênero: Terror
Tempo de Duração: 114 min.
Ano de Lançamento: 2008
Estúdio/Distrib.: Sandrew Metronome
Direção: Tomas Alfredson

Elenco: Kåre Hedebrant (Oskar); Lina Leandersson (Eli); Per Ragnar (Håkan); Henrik Dahl (Erik); Karin Bergquist (Yvonne).[+]


Sinopse: Oskar (Kare Hedebrant) é um garoto de 12 anos que sente-se só. Na escola ele sempre é provocado por outros garotos e, apesar da raiva que sente, é incapaz de reagir. Um dia, ao brincar no pátio repleto de neve do prédio onde mora, ele conhece Eli (Lina Leandersson). Ela é uma garota pálida e solitária, que se mudou para a vizinhança recentemente, em companhia de seu suposto pai. Apesar do temor em se aproximar de Oskar, logo Eli se torna sua amiga. Paralelamente, uma série de assassinatos macabros acontecem, em que o sangue das vítimas é retirado. Eli está envolvida com estes fatos, de uma forma que Oskar jamais poderia imaginar.


Vai Lendo!

Apesar de se tratar de mais um filme de vampiro, Deixe Ele Entrar, no meu ponto de vista, deveria se tornar referência do gênero. O filme é repleto de superstições (como vampiros tem que pedir permissão para entrar em uma casa) e livre de frescura crepusculenta. Oskar é um personagem totalmente empático, e logo você meio que se apega ao garoto. Durante o início do filme, vemos como é a vida dele e, como toda pessoa que sofre bullying, como é solitário. Mas as coisas começam a mudar com a chegada de Eli, uma garota distante e estranha, a qual faz amizade com o rapaz.

O solitário Oskar

O filme não faz surpresa, revela logo que Eli é uma vampira. Sem esse mistério, sabemos o quanto Oskar corre perigo quando, sem saber a verdade até o momento, toma algumas atitudes. Mesmo quando descobre, o garotinho faz algumas mancadas que a ferem. É meio que uma história de amor inocente, ambos estão no início da adolescência (claro que ela está no início da adolescência a um bom tempo), e Eli ensina Oskar a se defender dos valentões.

Esse tipo de cena você não vê em Crepúsculo.

O final do filme não é de grandes surpresas, mas também não é previsível. Eli não mostra nenhum remorso em matar suas vítimas, aliás, ela a justifica como uma necessidade, e não um prazer (o que não deixa de ser verdade). A trama se torna mais empolgante quando Eli perde seu ajudante humano e passa a viver só, desta forma ela comete um deslize (que depois rende até um ataque enlouquecido de gatos). Sei que isso soa como spoiler, mas você só entenderá essas informações quando se os fatos se concretizarem no filme.

Como todo filme de vampiro, tem sangue.

Deixe Ela Entrar tem uma boa trilha sonora, apesar de que nos momentos mais tensos não há música de fundo nenhum. Os efeitos especiais são bons (com uma única cena em exceção), a trama é bem elabora, a história é bem escrita, os atores são bons, sendo a jovem Lina Leandersson (interpretando Eli) dá um espetáculo de atuação. Foram poucas as atrizes mirins que conseguem interpretar tão bem um personagem. Este filme pode não agradar fãs de terror com tripas, jatos de sangue a La Tarantino, e fãs de vampiros crepusculuzados. A trama é mais psicológica, mas não há necessidade de se preocupar com charadas ou suspeitas.

Nota (0-10): 10 (o filme é brilhante, merece ser assistido mais de uma vez)

Trailer


Curiosidades (contém SPOILERS) 

- O filme é uma adaptação de um livro com o mesmo nome, sendo o autor da obra, John Ajvide Lindqvist, também foi responsável pelo roteiro do filme. 

- Deixe Ele Entrar está na lista atualizada do livro 1001 Filmes para Ver Antes de Morrer. 

- Na cena em que Oskar flagra Eli nua, vemos algo totalmente diferente do que seria um órgão feminino. É que, na realidade, Eli é um menino castrado, tendo seu pênis e testículos arrancados. 

- Durante as filmagens de Deixe Ela Entrar, estava programado reproduzirem a cena da castração (que existe no livro). Mas do ângulo em que o diretor queria filmar tornava impossível utilizar efeitos especiais sem que ficassem totalmente aparentes. Para resolverem o problema, eles encomendaram um porco para ser abatido para fazer a cena, só que quando o animal chegou com o açougueiro (meses depois), o diretor ficou com dó do porquinho e excluiu a cena do roteiro.

8 comentários:

  1. Fizeram um Remake, "Deixa-me entrar" faça uma critica gostaria de ver

    ResponderExcluir
  2. esse filme foi bem mais do que eu esperava,adorei,mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, eu esqueci de citar o remake. Futuramente espero criticá-lo, obrigado pelo lembrete e pela dica.

    ResponderExcluir
  4. Eu AMO esse filme. É sensível e violento ao mesmo tempo, a história é fantástica, os guris atuam super bem, a fotografia é lindíssima, bah, concordo com tudo o q vc falou.
    O remake, na minha opinião, não é uma porcaria, mas não tem a mínima razão de existir (exceto dar dinheiro aos realizadores, é claro).

    ResponderExcluir
  5. É verdade, fizeram um remake deste filme e, apesar de ser uma refilmagem distando apenas 2 anos do filme original, ficou muito bom; o diretor Matt Reeves respeitou muito bem o trabalho original sueco em seu remake sem distorcer a essência da obra(foi muito interessante a troca do ambiente da história original (na Suécia) para um contexto dentro dos EUA, mas ainda sim com algumas variações (poucas, contudo interessantes) que, como disse antes, não prejudica a obra original

    Um respeitável remake, na minha opinião, e gostaria de ler uma crítica sobre o mesmo, trabalho do jovem e competente diretor Matt Reeves

    ResponderExcluir
  6. Realmente esse filme é muito bom. Vejo muita gente falando dele e falando bem. Gostei muito quando vi. Mal espero o livro chegar para poder ler.

    ResponderExcluir
  7. Um dos meus filmes favoritos,a prova de que vampiros ainda podem ser legais =)

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente excelente, obrigatório.

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.