14 de jan de 2011

Vôo Noturno (The Night Flier)

Título Original: The Night Flier
Ano: 1997
País de Origem: EUA
Duração: 1:32
Direção: Mark Pavia.
Roteiro: Mark Pavia e Jack O'Donnell baseado no conto de Stephen King.

Elenco: Miguel Ferrer (Richard Dees), Julie Entwisle Katherine ("Jimmy" Blair ), Dan Monahan (The Night Flier), Michael H. Moss (Ezra Hannon ), John Bennes (Selida McCamon), Rob Wilds (Buck Kendall), Richard K. Olsen (Claire Bowie), Elizabeth McCormick (Ellen Sarch), [+].

Sinopse: Richard Dees (Miguel Ferrer), um jornalista de um tablóide sensacionalista sai em busca de um aviador misterioso, uma espécie de vampiro que pilota à noite e vai fazendo vítimas pelos aeroportos onde passa. Dees decide refazer o caminho macabro percorrido pelo piloto e acaba se envolvendo demais, colocando sua vida em risco.

"Võo Noturno" (The Night Flier, 1997), é produção baseada num conto de Stephen King retirado do livro "Pesadelos e Paisagens Noturnas Volume I", chamado "Piloto da Noite". Embora desconhecido por muitos, é considerado uma das melhores adaptações de King. 

Vai Lendo!




Assisti esse filme quando eu era pequena, em 98 ou 99... por aí. Não me lembrava de muita coisa sobre o filme praticamente nada, até que esses dias resolvi assisti-lo novamente. Achei o filme ótimo! No entanto, para a minha surpresa, ele é pouco conhecido.

 

Antes de assistir novamente familiares me diziam que se tratava de um bom filme e me recordava de ter gostado dele na época. Também jurava que The Night Flier era bem conhecido, não só por ser bom, mas também por ser mais um filme inspirado em uma obra do Stephen King. Porém, ao procurar na internet pra fazer esta postagem, custei achar mais informações sobre ele. Pesquisei em sites conhecidos sobre filmes e apenas um deles tinha um artigo sobre o Vôo Noturno. Procurei em outros sites/blogs e o máximo que encontrei  foram sinopses, links para downloads e pequenos comentários a respeito do filme. Quase nada além disso. Aqui no Brasil, na época em que o filme foi lançado, já era muito difícil encontrá-lo nas locadoras. Hoje é praticamente impossível (achei pra baixar no Planeta Horror xD).


Aí pude perceber que o filme não é muito famoso e não fez muito sucesso na época. Aliás, na verdade, ele  foi um dos maiores fracassos de uma história de King adaptada para o cinema, arrecadando apenas US$ 92 mil dólares de um orçamento de US$ 1 milhão. No entanto também é considerado por muitos uma das melhores adaptações de King para os cinemas (como foi dito na sinopse acima). Muitos dizem que a versão para os cinemas chega a ser melhor do que a história original.

 

Não posso dizer se é ou não melhor já que nunca li o conto do qual o filme foi baseado. Mas que o filme é muito bom isso é mesmo.

Ficou muito legal a história do vampirão que anda num avião todo preto (um Cessna Skymaster 337) e vai de aeroporto em aeroporto matando suas vítimas. No início todos pensam tratar-se de um homem, um psicopata. Mas a medida que a história se desenrola os eventos vão ficando cada vez mais bizarros, como os corpos das vítimas que são encontradas com um grande furo no pescoço e praticamente sem sangue algum.

 

Os relatos dos moradores também contribuem para tornar tudo ainda mais misterioso. Muitos contam que antes de serem assassinadas, as vítimas agiam de forma estranha, parecendo hipnotizadas. O velho senhor Ezra Hannon (John Bennes), entrevistado pelo repórter Richard Dees (Miguel Ferrer, do filme Robocop) , relata que estava no aeroporto no dia em que o avião preto chegou e diz que percebeu coisas estranhas: o avião tinha cortinas negras em todas as suas janelas (parecendo um caixão) e embaixo dele havia um monte de terra cheia de vermes.

 

A história se torna cada vez mais interessante e misteriosa. O suspense fica cada vez melhor . É aquele tipo de filme que você não sossega até ver o final. E o final não deixa a desejar, é simplesmente excelente!

As atuações também são ótimas, com destaque para o ator Miguel Ferrer, que conseguiu deixar seu personagem simplesmente detestável. Mas o mais legal neste filme na minha opinião é o assassino Dwight Renfield, O Aviador Noturno (ou Piloto da Noite). Sério, este é um dos poucos filmes onde um vampiro não é bonito, fresco e frágil. Pense bem, quantos filmes de vampiros que você assistiu onde eles eram assustadores, fortes e tudo mais? Em Anjos da Noite, o maior poder dos vampiros é pular de um prédio e cair de pé. Crepúsculo o maior poder deles é brilhar no sol. ¬¬


São poucos os filmes onde os vampiros são seres realmente poderosos e assustadores. Vôo Noturno é um destes poucos filmes. Além de possuir uma história bem diferente das outras histórias de vampiros, o próprio vampiro no filme é diferente. Dwight é assustador! Ele não fica selecionando suas vítimas, escolhendo mocinhas céxcies  para atacar. Vai qualquer um que cruzar o seu caminho: homens, mulheres, idosos ou até mesmo crianças. Não é um vampiro fresquinho metido a sedutor. Se ele precisa de sangue, simplesmente vai lá e mata. E até essa forma de matar é diferente, já que ele não faz apenas dois pequenos furinhos nos pescoços de suas vítimas (e assistindo você descobrirá o porquê do enorme furo no pescoço da galere assassinada).


A forma como toda a história é exposta também é diferente. O filme é sério. Sem enrolações, bobeirinhas e nem fantasias demais. A idéia de um vampiro voar em um avião todo negro e matar gente por onde passa não chega a ficar absurda. Se trata de um filme muito bem feito, interessante e com um ótimo suspense. Se tiver a oportunidade de assisti-lo, assita. Vale a pena!

Nota (0-10): 9,5

Trailer

 
 Curiosidades

- Na cena em que Katherine está olhando para todas as matérias Richard, as cópias emolduradas de "Inside View" contém muitas referências a outras histórias de Stephen King': "Springhill Jack Strikes Again!" - Strawberry Spring. "Headless Lamaze Leads To Successful Birth!" - The Breathing Method. "Kiddie Cultists in Kansas Worship Creepy Voodoo God!" - Children of the Corn "Satanic Shopkeeper Sells Gory Goodies!" - Needful Things. "Naked Demons Levelled My Lawn!" - The Lawnmower Man "The Ultimate Killer Diet! Gypsy Curse Flays Fat Lawyer's Flesh" - Thinner. 

- Richard Dees, o personagem principal, também foi o repórter que tentou conseguir uma entrevista com John Smith no livro de Stephen King "The Dead Zone". 

- Muitas das fotos de assassinato na assessoria de imprensa são reais, incluindo a da prostituta horrivelmente mutilada. Elas foram retiradas do álbum de fotografias de um detetive de homicídios que trabalhava em Los Angeles na década de 1930 a 1950, que viria a ser publicado sob o título "Death Scenes". 

Minha opinião sobre uma parte da história do filme : A única coisa que não concordei muito foi sobre o repórter querer meio que "capturar" o assassino. Está bem  que ele trabalha para um jornal extremamente sensacionalista. Ok também que ele está na busca da fama e reconhecimento. Mas um mero jornalista querer capturar um bandido já é demais! Achei isso um pouco exagerado. Mesmo o assassino avisando pra ele não chegar perto, ele vai atrás e quer sozinho tirar fotos do bandido e revelar sua identidade (ou pelo menos seu rosto). Dees (o repórter) é chato e teimoso, mas a ponto de colocar sua própria vida em risco por uma reportagem? Ele já tinha depoimentos das vítimas, fotos das vítimas, fotos do avião do assassino e muitos outros materiais interessantes, pra quê ir atrás do assassino? Pense: que repórter iria sozinho atrás de um psicopata extremamente violento? E ainda provocar o assassino? É pedir pra morrer não é? Acho que se Dees fosse detetive poderíamos até compreender a situação, mas um repórter armado com uma câmera correr atrás de um psicopata e provocá-lo, isso ficou um pouquinho forçado. Mas nada que estrague o filme. A insistência do repórter talvez possa até ser explicada devido a sua extrema teimosia. 


Algumas informações desta postagem foram retiradas do site IMDb e do blog Deady Movies.

14 comentários:

  1. Uma das coisas legais a respeito desse conto de King é que o reporter que investiga o caso do vampiro é o mesmo personagem que tenta insistemente entrevistar o personagem de A Zona Morta.
    Isso que eu acho legal nas histórias de King, praticamente tudo que ele escreve faz parte de um único universo, muitos e muitos livros tem referencias a personagens e fatos de outras obras.

    Sobre o filme eu tenho ele salvo no meu HD fazem uns dois anos e até hoje não vi com medo, mas medo de assistir alguma porcaria pois os livros de King dificilmente prestam no cinema. Agora com o seu texto me animei a ver, esse fim de semana mesmo eu assisto.

    ResponderExcluir
  2. Ninne Ninne,

    Não preciso dizer o quanto sou fã de King não é ?
    Me lembro desse filme nas locadoras mas não lembro pq não vi.

    Lendo sua crítica ficou muito curioso e parei de ler na metade que acho q vc começou a se empolgar e eu gosto de saber o mínimo possível do filme quando vou assistir :)

    Mas esse não é o unico caso de um filme altamente injustiçado do Stephen King, tem pelo menos outros 2 casos.

    "Fenda no Tempo"(q eu já fiz crítica aqui) e "Dança da Morte".

    Exatamente como esse, eram filmes que ficaram perdidos nas estantes das locadoras, e poucas pessoas alugaram. Mas quem alugou teve uma recompensa merecida.
    Os filmes são maravilhosos, te prendem até o final, enfim perfeitos com a Qualidade KING! Vale a pena, baixa e veja!!!!! :D

    Outro filme MUITO bom do King é o "CreepShow 2" que eu tb já fiz crítica aqui. Mas esse são 3 contos individuais, e o segundo é que tem o grande destaque!! Se chama A BALSA!
    Veja, Obrigatório :)

    Sucessoo ao VA em 2011, vou fazer a crítica do "Dança da Morte" e Assistir o Voo Noturno.

    Bjãooo!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu até hoje tento entender como diabos os livros do King viram filmes tão ruins, se até a forma como ele escreve lembra um roteiro de cinema por si só.
    É tudo tão descritivo, tão detalhado, as cenas entrecortadas são extremamente cinematográficas, se eu fosse escrever um roteiro de filme baseado em uma obra de King, só teria o trabalho de fazer o filme "caber" dentro do tempo determinado, podando o desnecessário da história.
    A única explicação que encontro é a necessidade de roteiristas e diretores de recriarem as histórias baseadas em livros ou similares, sendo que com Stephen King não precisa, tudo o que a história precisa já está lá.
    Acho que os dois melhores filmes inspirados nos livros dele são O Iluminado e... Cemitério Maldito. Sim! Mas este último muito mais por questão de roteiro, já que as atuações são pífias e os efeitos especiais piores ainda.
    Bem, quanto ao filme em questão: eu não conhecia também, o único "Vôo Noturno" do qual ouvi falar é um outro suspense, mas sem nada de sobrenatural.
    Só me tirem uma dúvida: tem muita cena gore? Porque não tenho estômago pra isso.
    No mais, conseguiu despertar minha curiosidade!

    ResponderExcluir
  4. João do caminhão

    shuahsuashau
    então, quem sempre me falava desse filme era o povo aqui de casa... Falavam que era legal, q tinha um vampirão e tudo mais.

    Aí encontrei pra baixar e decidi assistir. Como disse na postagem, ainda ñ li o conto, mas gostei bastante do filme. É sério e interessante... ^^

    Medo B Medo B! xD

    é, eu empolguei um pouco com essa postagem shuahuashau
    Resolvi dar mais detalhes pra animar a galere a assistir esse filme =P hsuahsuahu

    Fenda no Tempo, Dança da Morte e CreepShow 2 ainda ñ assisti, só li suas postagens. hsuahsuahsu Parecem ser mto legais, vou tentar ver!

    Obrigada! Sucesso ao Medo B em 2011 tbm! Abraços! xD

    ResponderExcluir
  5. Patrícia Loupee

    Concordo com o q vc escreveu! E pensei a mesma coisa! Os próprios livros já parecem roteiro pra filmes, então como diabos conseguem fazer filmes tão toscos baseados em livros tão bons?

    Pegam qlq história do King, fazem um filme tosco e tacam o nome "Stephen King" no meio, apenas pra vender mais rápido. ¬¬

    Li apenas 3 livros do King até hj (as bibliotecas raramente possuem um livro dele, pelo menos aqui na minha cidade...o jeito vai ser eu começar a comprar u.u). Dos 3 o que mais gostei foi O Iluminado. O livro é excelente e tem uma história perfeita. Apenas depois de ler q fui ver o filme...e me decepcionei mto. Achei o filme terrível, ñ aproveitou as melhores partes do livro e ainda estragou com o final. As únicas coisas q salvam são as atuações, pq o resto foi triste. Mas enfim, essa é a minha opinião. Tbm li Carrie e vi o filme. O livrp é mais interessante, mas o filme é legalzinho tbm. Tenho q ler mais livros dele pr poder comparar melhor =P
    huahuhuahua

    Vôo Noturno (Red Eye) é o de suspense...bem legal tbm hauhauhau Esse ñ tem mta cena gore ñ. Assim, tem umas cenas comm bastante sangue e furos no pescoço... mas que eu me lembre, ñ tem nada de tripa, sanguem pessoas multiladas, etc. Nada mto forte. Só sangue e gente morta mesmo... huhauhsuas

    Obrigada por comentar!

    ResponderExcluir
  6. Patrícia Loupee

    São inúmeros os filmes baseados em livros e contos do King. Colheita Maldita então vc nem imagina qts versões tem de milhonárias versões, a versões de estudantes de cinema.

    Acho que sua pergunta foi errada. A pergunta é:

    PQ DIABOS OS FILMES RUINS DO KING APARECEM NA MIDIA, E OS BONS PASSAM DESPERCEBIDOS ???

    Qd descobrir os bons vai ficar encantada :P

    Curiosidade: Todo mundo aqui sabe que "A Espera de um Milagre" é um livro do King chamado "Corredor da morte" não é ???

    ResponderExcluir
  7. Mais um filme para ver ! Como posso postar review aqui teria como?!

    ResponderExcluir
  8. É esse filme é tão desconhecido que há outro filme com o nome Vôo Noturno (título no Brasil para o Red Eye). Vendo a globo, certa noite, aparece uma chamada para o filme Vôo Noturno, pensei: não acredito que a globo achou esse filme. Para minha desilusão se tratava de um filme bem mais recente que nada tem com The Night Flier.

    Concordo com você quanto aos vampiros, acho que muitas vezes um vampiro pode se utilizar de um poder de sedução para atrair uma vítima mas eu gosto dos vampiros mais violentos e bestiais como os de 30 Dias de Noite

    Vi o Vôo Noturno quando mais novo, gostei muito mas lembro pouco da história, a alguns meses eu o encontrei em um site e baixei pra rever mas ainda nao pude assistir. Pretendo velo em breve.

    Parabéns pela critica e pelo blog, vou acompanhar sempre.

    ResponderExcluir
  9. assisti em vhs (em 1999, se nao me engano) e lembro dele ate hj, muito legal esse filme, vou baixar

    ResponderExcluir
  10. Salve! Curti esse artigo do Night Flier, iniciativa louvável Ninne, de falar dessas gemas obscuras do cinema fantástico.A parte que você separou como "Minha opinião sobre uma parte da história do filme", sobre a determinação do repórter em caçar o assassino, bem, eu talvez te leve a pensar de uma forma diferente sobre isso, através da minha interpretação do final, e do filme em sua totalidade, de uma forma geral.Na real, a relação do repórter com o "Piloto Noturno", se resume a obsessão.Naquela cena do banheiro, a história pode ser resumido, ou melhor, a personagem de Dees pode ser resumida: o vampiro nada mais é do que a encarnação da obsessão, da sede de Dees por sangue; o vampiro, desde o início, com seu visual inverossímil,já indica tratar-se não de um ser real, mas uma metáfora.Desde o começo, é estranho o repórter também ser aviador, igual o assassino: muita coincidência (afinal, quantos repórteres de editora são aviadores?), não? O vampiro só aparece para Dees, só fala com Dees; no decorrer do filme, observa-se o comportamento insano e psicopata (sim!) do repórter: não respeita autoridades, vai entrando em cemitérios, locais de crime sem cerimônia e com truculência.No fim, é Dees quem é pego em flagrante, promovendo a chacina final.O aviador noturno, o assassino, sempre foi Dees (estilo mais ou menos "Coração Satânico" e "Sexto Sentido"), vítima daquilo que chegou a alertar para a jornalista novata, a loucura que pode arrebatar quem se envolve naquele meio; e essa mesma novata, que na cena final, é a única a ver o Aviador Vampiro decolando, figura essa ignorada pelos policiais,mas percerbida pela jovem repórter, indica assim, a continuidade do legado de Dees, dessa obsessão, agora herdada por ela, o início de um novo ciclo.Toda a investigação e os detalhes apurados por Dees (como o estado de hipnose das vítimas), só foram ditas a ele, logo são questionáveis quanto se são realidade ou alucinação da mente transtornada do repórter.Inclusive até mesmo as fotos encontradas no porta luva do avião do vampiro, são indícios dos milhares de casos já explorados pelo repórter, que, com base neles e nas histórias clássicas, pelo jeito, já estava até imaginando toda uma história pra esse "assassino voador"; sede de histórias.E talvez, o rosto jovem do aviador no final, indique a obsessão recém adquirida pela jornalista iniciante, que como o rosto do vampiro, por estar em seu início, ainda está nova, saudável, mas com o tempo e as reportagens (sede de histórias),essa obsessão vai começar a intensificar,enfeiar, ficar podre como o rosto do vampiro já estava no caso do "experiente" Dees...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo na minha opinião o vampiro no filme é real, pode-se notar isso o filme todo, as vitimas, o aviao pousado, a reporter tb o vê no fim do filme, as fotografias do vampiro dentro do avião quando ele era humano e por ai vai, em fim nao acho que o vampiro seja imaginação.

      Excluir
  11. Esse é um dos melhores filmes que já assisti, e gostaria de saber onde posso encontra-lo para comprar.

    ResponderExcluir
  12. Eu assisti esse filme na época em que foi lançado, lembro que achei interessante a capa em alto relevo daquele ser pavoroso! Ainda mais com a assinatura do Stephen King. Foi realmente sublime, um dos melhores filmes de terror que vi na vida, como diz no trailler: "O que antes assustou você, nem se compara a isto!" De fato, é assustador, intrigante, com um clima de suspense insuportável, onde você sempre espera que vai acontecer alguma coisa e acontece! Com um final surpreendente e bem elaborado. Enfim, nota 10! Será que caberia um remake? Boa pedida não? Valeu.

    ResponderExcluir
  13. UM ÓTIMO FILME TAMBÉM ADAPTADO DE UM LIVRO DO KING É "O NEVOEIRO",VALE A PENA ASSISTIR,ACHEI ÓTIMO!!!!

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.