24 de dez de 2010

Reflexões de final de ano e filme para assistir no Natal.

Pois é meus amigos, vem chegando o Natal, mais um ano próximo do fim. Para muitos o Natal representa o nascimento de Jesus Cristo, para aqueles que não acreditam na existência da figura Jesus muitas vezes representa apenas uma data comercial, onde se gasta o 13° salário em presentes para família e amigos.

O fato é que se Jesus realmente existiu ou não, seria hipoteticamente impossível saber sua real data de nascimento, tendo em vista que o nosso atual calendário (o modelo Gregoriano) foi estabelecido somente no ano de 1582, e o próprio Jesus e sua família sequer deixaram registros históricos, sendo que o Novo Testamento começou a ser escrito apenas após a sua morte. Ou seja, acreditar na existência de Jesus é puramente uma questão de fé, ou você acredita ou não.

Deixando essas questões de fé de lado, até porque isso é uma particularidade e direito de cada indivíduo (pelo menos nos países democráticos), vamos ao que interessa:
Estudiosos da Bíblia afirmam que a possível a data do nascimento de Cristo, conforme as informações contidas no Novo Testamento possivelmente seria no mês de agosto e não em dezembro. Mas se engana aquele que acredita também que a data foi puramente criada com intuitos comerciais, sendo que a explicação mais plausível (pelo menos para mim) é que a data tenha sido adotada pelos costumes cristãos na época do Império Romano, para coincidir com alguma data especial para os povos pagãos, ou seja, foi possivelmente uma decisão mais política do que qualquer outra coisa.

Embora se saiba de tais fatos, o Natal ainda assim é amplamente comemorado pela grande maioria das pessoas (excetuando claro, países não-cristãos ou ortodoxos), o motivo vai variar para cada um, tem aqueles que comemoram apenas pelo costume, tem aqueles que realmente acreditam que seja o nascimento de Jesus Cristo, tem aqueles que acreditam em Jesus, sabem que não é a real data de seu nascimento, mas a usam de maneira simbólica.

Particularmente para mim, esse período que se estende da segunda quinzena do mês de dezembro uso bastante para a reflexão pessoal, passei a imaginar o final de ano como um computador funcionando com sistema Windows, que de uma hora para outra exibe uma "Blue Screen of Death" e precisa ser reiniciado para corrigir o problema.
Uso esse período para pensar no que eu realizei durante o ano, e o que deixei de realizar e também penso naquilo que posso melhorar na minha vida.

Acredito que para vocês pouco importa a respeito se eu preciso ou não emagrecer 15 kg, ou qualquer outra das chamadas "resoluções de final de ano" que boa parte das pessoas fazem, mas compartilharei com vocês minhas pretensões em relação ao Vai Assistindo, que infelizmente deixei meio de lado nesses últimos meses.
Minha maior resolução em relação ao VA é uma só:
Escrever mais textos. Pode parecer meio óbvio, mas é fato que nesses últimos meses tenho produzido muito pouco, e que toda vez que dou uma olhada no site e não vejo nenhum texto novo, acabo me sentindo meio culpado por não estar desempenhando bem a função a qual eu mesmo me ofereci para fazer.

Na verdade eu me convidei para entrar no VA, não apenas por ele tratar de assunto do qual sempre gostei, mas também pelo fato dele ser um ambiente legal, sem pretensão ou estrelismos como acontece com muito blog onde seus redatores sequer respondem os leitores.
Eu particularmente não me importo muito com quantidade de comentários recebidos em minhas postagens, mas sim com a qualidade do que o leitor escreve. E nesse aspecto todos vocês leitores que tem participado nos meus textos estão de parabéns, sempre trazendo uma informação útil ou alguma palavra bacana de incentivo, esse sim é o verdadeiro pagamento que um blogueiro recebe, e não os centavinhos que o Add sense paga e que felizmente o VA não é adepto.

Então é isso, a todos vocês que tem acompanhado o nosso trabalho ofereço meu agradecimento e minhas desculpas. E agradeço especialmente a Ninne por ter me dado a oportunidade de escrever aqui.
Mas como o blog se chama Vai Assistindo e não reflexões do João do Caminhão vou aproveitar para deixar uma resenha e dica de um filme para que vejam no dia de Natal, entrem no clima e poupem seu tempo com os chatíssimos filmes que passam a exaustão nos canais televisivos, no Vai Assistindo o Natal tem muito sangue!

Natal Sangrento (Silent Night, Deadly Night)

Título Original: Silent Night, Deadly Night
País de Origem: EUA
Duração: 79 minutos
Ano de Lançamento: 1984
Direção: Charles E. Sellier Jr
Roteiro: Paul Caimi (história) e Michael Hickey (roteiro)

Elenco: Robert Brian Wilson (Billy), Lilyan Chauvin (Madre Superior), Gilmer McCormick (Irmã Margaret), Toni Nero (Pamela), Britt Leach (Senhors Sims), Nancy Borgenicht (Senhora Randall), H.E.D. Redford (Capitão Richards)[+]

Sinopse: Quando criança, Billy testemunhou o assassinato de seus pais pelas mãos de um brutal criminoso fantasiado de Papai Noel. Os anos seguintes Billy passou em um orfanato dirigido com mão de ferro pela madre superiora, e a cada ano sempre na época de Natal as lembranças de Billy afloraravam e o menino apresentava sua repulsa a data. A cada demonstração de aversão por Billy, ele era severamente castigado pela madre superiora, contribuindo cada vez mais para consolidar seu trauma.
Agora na idade adulta e na época de Natal, Billy é convocado por seu patrão a assumir a identidade do Papai Noel no seu emprego, esse será o estopim para que o rapaz exploda em uma fúria assassina e castigue todos aqueles que se comportaram mal...

Vai Lendo!
Para começar essa resenha digo que Natal Sangrento é um caso de filme que foi injustiçado pela crítica (para não dizer massacrado), na verdade não só pela crítica, mas também pelos pais norte-americanos que não estavam muito dispostos a ver um personagem querido pelas crianças empunhando um machado e matando outras pessoas.

De fato Natal Sangrento não é nenhuma obra prima, tem seus lá seus defeitos que não permitem que figure nas listas dos maiores clássicos slashers, mas nem de longe é essa ruindade que tentaram fazer com que se parecesse, na verdade é um filme que cumpre com o seu propósito e diverte o telespectador durante os seus 79 minutos.


O que eu considero mais interessante a respeito desse filme, é a história de origem do homicida, que é bem trabalhada e explica bem todos os motivos que levaram o jovem Billy a assumir o manto de Papai Noel assassino, ao contrário de muitos filmes da época que não se preocupavam muito com isso, onde vilões matavam simplesmente por matar, ou eram algum nerd humilhado que resolvia se vingar (motivo esse que usam a exaustão até hoje).


Desde o momento em que o pequeno Billy é traumatizado pelo avô, o assassinato violento de seus pais, os abusos cometidos pela diretora do orfanato, tudo está ali bem representado para justificar o futuro comportamento do rapaz. Até mesmo o fato do assassino matar jovens que estão próximos a ter uma relação sexual (algo bem comum nos slashers da época) tem uma justificativa razoável.


Na verdade essa introdução, que dura quase até a metade do filme se torna mais interessante do que quando Billy assume o papel de assassino, a partir desse momento Natal Sangrento se torna bastante trivial, apresentando personagens que estão ali apenas para morrer e sem qualquer profundidade, e o próprio Billy que fica toda hora repetindo "punishment" enquanto persegue suas vítimas (uma atitude bem estúpida). Inclusive Billy tem um irmão que na época do assassinato era um bebê, e que durante o filme mal aparece, e que certamente poderia ter sido melhor aproveitado.
O cúmulo para mim foi um personagem policial que acerta um inocente pelas costas com três tiros, e quando questionado apenas abaixa a cabeça com uma expressão de quem apenas pisou no rabo do cachorro e diz que sente muito (quanta frieza hein?).


Apesar disso a quantidade e variedade de homicídios e sangue no filme até que é grande, tem estrangulamentos, marteladas na cabeça, machadadas, decapitações, tiros, enfim tem para todos os gostos (apesar de ter faltado um pouco de inspiração nas cenas).


Pra finalizar digo que embora existam alternativas bem melhores para slashers oitentistas, Natal Sangrento não é de um todo mal e se não é um grande clássico garanto que é uma boa opção para se entrar no clima natalino.

Nota (0-10) 7 (não é um grande clássico do cinema de terror, mas é um filme honesto, sem muitas pretensões e que cumpre seu papel)

Trailer:


Curiosidades:
-Natal Sangrento foi massacrado pela crítica, sendo que dois críticos chamados Roger Ebert e Gene Siskel, leram os créditos do filme em seu programa de televisão, e após cada nome mencionado repetiam "shame, shame, shame" (vergonha, vergonha, vergonha).

-Natal Sangrento recebeu ainda 4 continuações: Natal Sangrento 2 - Retorno Macabro (Silent Night, Deadly Night - part 2 - 1987), Natal Sangrento 3 - Noite do Silêncio (Silent Night, Deadly Night 3 - Better Watch Out - 1989), Natal Sangrento 4 - A Iniciação (The Initiation: Silent Night, Deadly Night 4 - 1990) e Natal Sangrento 5 - Horror na Loja de Brinquedos (Silent Night, Deadly Night 4 - The Toy Maker - 1991).

-As únicas continuações que apresentam ligação com o filme original, são as partes 2 e 3. Os outros filmes possuem histórias independentes.

-Natal Sangrento 2 é reconhecido com uma das piores sequências já feitas para um filme de terror, sendo inclusive motivo de piada graças a péssima atuação de Eric Freeman, interprete do assassino no filme. Confira aqui uma "antológica" cena intítulada de "Garbage Day". Já as outras continuações possuem críticas variadas, alguns gostam, outros odeiam.

That's All Folks!

11 comentários:

  1. Aí João, legal o texto. Só por curiosidade, você segue alguma religião ou é ateu? No final das contas você não disse se acredita ou não em Jesus...

    Gostei da resenha do filme também, esse não vi. Mas já achei uma programação para o Natal..hahauahau.

    ResponderExcluir
  2. @ Adailton.
    Cara eu não mencionei se acredito ou não, por não ser esse o objetivo do texto, só quis mesmo demonstrar o que penso a respeito do Natal.
    Prefiro não entrar nesse meritos pois tanto ateus quanto cristãos muitas vezes se sentem ofendidos, e a última coisa que quero é gerar esse tipo de discução por aqui.

    Mas respondendo sua pergunta eu não sou religioso não, mas também não discarto a possibilidade do sobrenatural, embora procure viver minha vida sem me preocupar muitos com essas questões.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do texto,pois tambem acredito q o Natal nao deve ser um periodo comercial,e sim uma epoca para refletir oq vc fez d errado o ano inteiro e estabelecer seus objetivos para o proximo. Alem de ser uma epoca muito bonita,quando ficamos ao lado de nossos familiares e celebramos junto com eles. O Natal nao serve pra ganhar presentes. Serve para se ser feliz,nem que seja apenas por um dia.

    Quanto ao filme,nunca vejo filmes de terror noNatal,nao me sinto bem vendo esse tipo d filme,com morte e violencia,em uma epoca do ano q prega a paz. Prefiro assistir filmes de drama muito bonitos ao inves disso :-)

    Joao, seus textos sao otimos,eu sei q e´dificil ter tempo,mas por favor nunca pare de postar no blog. Tenho certeza q vcs assistiram filmes muito bons este tempo td,mas q nao foram comentados ou analisados.

    ResponderExcluir
  4. @Gabriel
    Opa fico feliz pelo elogio amigo, quando a parar de postar no blog não pretendo tão cedo. Até porque sempre que recebemos um elogio assim é uma motivação a mais pra estar postando.

    Quanto a filmes de violência também é raro que eu assista nessa época do ano, acho até que é de forma incosciente, pois não tinha parado para pensar nisso. Por exemplo esse ano ficamos só eu e minha namorada em casa e acabamos assistindo E o Vento Levou, no ano passado assistimos um dvd do Cirque du Soleil, e no anterior o Fabuloso Destino de Amelie Poulain.
    O máximo de violência que assisti ontem de madrugada foi um filme policial com o Van Damme ;)

    ResponderExcluir
  5. Caraaaaaaaca, eu me lembro de ter comprado num sebo uma Revista Animal, lá por altos de 2006, e nela havia a resenha desse filme, que na época da revista já não era novo...

    A Animal falou MUITO mal dele, mas pior ainda da sequência!

    João, espero que tenhas tido um Feliz Natal, e que teu Ano Novo seja melhor do que foi esse ano. Abraços, cara!

    ResponderExcluir
  6. @Patricia Loupee
    Um conselho que sempre dou é que nunca se vá muito atrás de críticas, tá certo que tem filmes que são ruins por excelência. Mas tem muito filme legal que também é massacrado pela crítica muitas vezes sem merecer. E ainda tem casos de pseudo-críticos nacionais que vão na onda daquilo que foi falado no exterior. Já vi alguns deles inclusive descendo a lenha no Zé do Caixão, que é a referência máxima do cinema de terror do Brasil.
    Também tem muitos casos de filmes ganhadores do Oscar que eu simplesmente não consigo assistir.

    O legal mesmo é formar sua própria opinião quando se tem curiosidade sobre determinado filme sem se preocupar muito com o que fulano ou ciclano falou.

    Obrigado pelos votos, e desejo o mesmo a você.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. é a primeira vez que estou passando nesse blog e gostei muito do texro que escreveu. O Natal para mim é só uma data comercial, não sei se Jesus existiu ou não e se ele existiu, não sabemos ao certo a data de seu nascimento, mas comemoramos por costume.
    Assim como o que vc falou o fim do ano para mim é uma época para se pensar no que eu fiz, se atingi meus objetivos e o que posso fazer para melhorar.
    Espero que vc continue escrevendo esses textos ótimos como esse que vc colocou!
    E gostei tbm da dica do filme, eu tbm coloquei um post sobre filme de terror de natal no meu blog, um finlandês, "Rare Exports", se quiser, passa lá para conhecer http://artegrotesca.blogspot.com

    Feliz 2011!Abraço!

    ResponderExcluir
  8. @Rart og Grotesk
    Opa, obrigado pela visita amigo. Fico feliz que tenha gostado do texto.
    Já marquei o seu endereço aqui, depois eu passo com mais tempo e dou uma olhada lá.
    Feliz 2011 pra você também!

    ResponderExcluir
  9. Oi João!
    Finalmente arranjei um tempo pra responder aqui essa sua excelente postagem! *o*

    Sobre o Natal, achei muito legal mesmo o que vc escreveu. Não comemoro o natal, pq pra mim é apenas uma data comercial, já que realmente não dá pra saber ao certo a data de nascimento de Jesus... =P
    Mto interessante mesmo o que vc escreveu.

    Sobre o filme, ainda não assisti, mas parece ser legal. A parte que conta toda a história do assassino deve ser bem interessante... como vc disse, os filmes ñ se preocupavam com isso... tanto que só de uns tempos pra cá q eles vem inventando de fazer filmes com "o início" dos assassinos (Hannibal, Halloween), mas infelizmente todos basicamente um lixo. =P

    E por ultimo, vc ñ precisa me agraddecer por estar aqui no VA. xD Vc escreve muito bem, faz ótimas críticas e sempre traz assuntos interessantes. Se conseguiu entrar no VA, foi por vc mesmo, pq vc merecia estar aqui na equipe...merecia ñ né, TINHA mesmo que estar na equipe do VA. huahuahua Não são elogios falsos ou exagerados, mas vc contribui mto mesmo com o VA e seus textos são sempre excelentes. Eu que agradeço por vc estar na equipe deste humilde, mas adorável blog. huahauhua

    Muito obrigada João!

    E um feliz ano novo pra vc!

    ResponderExcluir
  10. Falae João ! Muito bom seu texto cara, independente de ser ou não religioso, em minha opinião o que importa é ser uma boa pessoa, e respeitar a escolha do proximo é essencial pra isso. Eu pessoalmente não creio que saibam qual a data de nascimento de Jesus, porem acho bacana escolher uma data para dar a ele os parabens, e se esta data é 25/12 esta otimo pra mim, o que importa e dar os parabens a esse ultra amigo que todos temos.

    Não sou muito chegado a filmes estilo Sexta Feira 13 (serial Killers) mas a resenha ficou boa !

    Na verdade estou passando mesmo pra desejar um otimo Ano Novo pra vc João, pra Ninne e toda a equipe do Vai Assistindo ! Me atrasei pra desejar Feliz Natal mas espero que tenham tido um otimo !!

    Um abraço a Todos !

    ResponderExcluir
  11. @Ninne
    Poxa fiquei até com vergonha agora...hehehe
    Valeu obrigado mesmo!

    Bom a respeito desses filmes de origem também acho todos um pé no saco e pretensiosos, tentando analisar o psicológico dos personagens e esse blablabla. O que eu achei legal nesse Natal Sangrento foi justamente essa falta de pretensão, nada de muito conversa, o filme simplesmente mostra o que aconteceu, o telespectador entende e pronto.

    E um Feliz Ano novo pra você também!

    @Leckard
    Concordo plenamente contigo. O que importa mesmo é você ser uma boa pessoa, não que eu seja assim essa maravilha de pessoa..hehehe. Mas pelo menos procuro tomar atitudes que não prejudiquem meu semelhante.

    Feliz Natal e Ano Novo pra você também!

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.