24 de jul de 2010

Devorando o vizinho – Uma historia do canibalismo

Titulo Original: Eat Thy Neighbour: A History of Cannibalism
Autores: Daniel Diehl & Mark P. Donnelly
Editora: Globo
Ano de lançamento: 2007
Número de páginas: 344

Sinopse

Um relato interessantíssimo sobre o ato do canibalismo. Os autores buscam demonstram com base em relatos e estudos científicos que o ato do canibalismo não era tão raro na antiguidade quando se pensa. E o mais perturbador, nunca foi tão freqüente.

Vai Lendo !



Fiquei afastado do blog durante uns dias porque estava literalmente atolado de trabalho, mas agora as coisas melhoraram e estou de volta e dessa vez para cumprir uma promessa.

Nos meus últimos comentários prometi que estava preparando uma pequena surpresa para os leitores. Vi na nossa comunidade do Orkut que estavam pedindo posts sobre livros e HQs de terror, por adorar o gênero resolvi preparar uma série de postagens sobre livros e HQs, vou intercalar um filme com um livro e assim a cada quinze dias colocarei algum material de leitura para vocês.

Acredito que um dos mais charmosos e interessantes monstros do terror moderno é o Dr. Hannibal Lecter. O que mais incomoda nele não é que ele pode entrar em seus sonhos, ele não é imortal, não atravessa paredes e nem se incorpora nas pessoas, o que mais assusta é que ele é uma pessoa normal. Uma pessoa normal que pode comer seu fígado ou seus rins acompanhado de um ótimo chianti. Ele é igual ao amigo relojoeiro de seu avô ou mesmo parecido com seu professor de matemática.

Ser normal e cometer atos inimagináveis, é isso que assusta no Dr. Hannibal.

Este primeiro livro que posto aqui aborda exatamente o tema do canibalismo, um tabu em nosso mundo, mas será que esse tabu é algo assim tão raro e ocasional quanto pensamos ?

Os autores Daniel Diehl e Mark P. Donnelly apresentam um trabalho muito interessante sobre o tema, seu livro é dividido em duas partes. Na primeira são contadas as origens mais arcaicas em mitos, lendas folclore e na própria ficção, na arqueologia recente, em evidências nos rituais religiosos e ritos mágicos e lado in extremis, por causa da fome, desastres e guerras.

Das florestas da América do Sul as estepes russas, dos desertos dos EUA aos confins da África, vários povos e várias culturas são analisadas em busca do porque existe o canibalismo.

A segunda parte do livro é aquela que acho que vai atiçar ainda mais o interesse de vocês, são os casos reais. São apresentados 16 casos reais de canibalismos, em um período que vai do ano 1400 a 2001, entre os casos estão os relatos sobre Ed Gein, Sweeney Todd, Issei Sagawa e outros.

Uma leitura fácil, com boa tradução de Renato Rezende, o livro prender a atenção do leitor e acaba por deixar um gostinho de quero mais.

Imperdível !!

Boa leitura, crianças !!!

2 comentários:

  1. O pessoal é fogo, vi um monte de gente pedindo para falar sobre leitura aqui no VA, e quando alguém faz não aparece ninguém pra comentar.

    Bom texto Coyote, continue trazendo mais dicas de leitura para nós.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei meio ocupada entre tentar arrumar o layout do blog,divulga-lo e postar nele, e infelizmente ñ tive tempo pra ler todas as postagens... Mas vou ir lendo aos poucos e comentar em todas ^^

    Mto, mto boa mesmo essa postagem e o livro parece ser mto interessnte. Fiquei super curiosa pra ler, vou procurar por aqui e ver se acho.

    E realmente, o povo pede postagem sobre livros mais ñ comentam u.u O legal é comentar tbm gente! xP

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.