1 de ago de 2009

O Chamado (The Ring)

Título Original: The Ring
Tempo de Duração:
115 minutos

Ano de Lançamento (EUA)
: 2002

Distribuição: DreamWorks Distribution LLC / UIP
Direção:
Gore Verbinski

Roteiro:
Ehren Kruger, baseado em livro de Kôji Suzuki


Site Oficial

Elenco:

Naomi Watts (Rachel Keller) Martin Henderson (Noah) Brian Cox (Richard Morgan) David Dorfman (Aidan Keller) Daveigh Chase (Samara Morgan) Jane Alexander (Dr. Grasnik) Lindsay Frost (Ruth Nurick) Amber Tamblyn (Katy Nurick)

Sinopse


Rachel Keller (Naomi Watts) é uma jornalista que decide investigar a misteriosa morte de sua sobrinha. Ela percebe a relação da morte dela e de várias outras mortes com um estranho vídeo, que faz com que todas as pessoas que o assistam morram exatamente sete dias depois. Intrigada com a história, ela agora precisa descobrir um meio que impeça que a profecia se realize, já que ela e seu filho assistiram ao vídeo.


Vai Lendo!





Durante muitos anos assisti filmes de terror com tripa, sangue, monstros, vampiros, lobisomens, demônios, bruxas, psicopatas e por aí vai. Na verdade todos os filmes de terror que tinha assistido até 2003 eram nesse estilo. Um ou outro tratava sobre espíritos, mas sempre com os elementos básicos de todos os filmes de terror: mulher pelada e muito sangue. Parece que quando americanos vão fazer filmes de espíritos o máximo que eles conseguem lembrar é da brincadeira do copo. ¬¬ Antes dessa onda de filmes asiáticos, os únicos filmes que assisti e que trataram do assunto de uma forma interessante foram O Sexto Sentido e Ecos do Além. Mas eram apenas suspenses leves, super bem feitos, mas ainda assim leves. Para o público que já estava acostumado com filmes de terror, creio que esses dois filmes não apavoraram muito.

E
ntão foram pra mim longos 9 anos sempre assistindo filmes de terror do mesmo estilo e sinceramente já não estava mais ficando com medo. Oras, eu já sabia que o Jason não poderia aparecer na minha casa! Que minhas bonecas não ganhariam vida como o Chucky e que um assassino com uma motosserra aqui na minha cidade é bem improvável. Não estava tendo medo de mais nada, até que um certo dia meu pai resolveu alugar O Chamado. Não pensei que seria grande coisa, achava que era mais um filme de psicopata ao estilo Pânico. Meu irmão disse que eu ficaria com muito medo, mas nem me importei, pois ele também havia dito que ficaria com medo da Bruxa de Blair e acabou que não achei o filme grande coisa.

P
ois bem, assisti O Chamado de noite (claro que não estava sozinha) e no final... medo é uma palavra fraca pra descrever o que eu estava sentido. Foi o filme mais diferente e assustador que eu já assisti! Não tem os clichês dos filmes de terror: nudez, sangue, tripa, loira burra, machão idiota, casalsinho sobrevivente no final, portas rangendo, negros morrendo, etc. O Chamado não tem absolutamente nada disso e é simplesmente assustador! A história é diferente, bem bolada e intrigante. A mulher não serve apenas para ser um objeto de decoração como em praticamente todos os filmes de terror. Ela é inteligente, independente, não é histérica, pesquisa, investiga, vai atrás pra resolver o problema. E o final não é feliz. As coisas não terminam tão bem. Era tudo o que estava faltando nos filmes de terror: inteligência.

O
filme inteiro tem um clima misterioso e ao mesmo tempo triste, mórbido (chove o tempo inteiro e quase não aparece "cores quentes"). A trilha sonora se encaixa perfeitamente, elevando o ar de mistério e tensão no filme. As cenas que a Samara aparece são diferentes, são estranhas. O filme termina sem a história ser completamente explicada e isso ficou perfeito! Se tentassem explicar demais viraria mais um filme norte-americano de terror. O legal foi não ter muita explicação, isso, pelo menos pra mim, é o que dá mais medo. Teve muitas pessoas que não gostaram dessa falta de explicação, o que me leva a pensar que elas não entenderam muito o que o filme quis passar.

O
Chamado é um terror psicológico excelente. Fiquei com medo por uma, duas, três semanas depois do filme. O mais interessante é que algumas coisas que ocorrem no filme - como a televisão fora do ar, telefone tocando após o filme - podem muito bem acontecer na casa de qualquer um, mesmo que não seja pelos mesmos motivos (motivo esse chamado Samara). Ainda não assisti a versão original Ringu, sei que certamente o desenrolar da história é melhor, só assisti Ringu 0 - Birthday e não entendi muita coisa. Mas o fato de O Chamado ser remake não o torna um péssimo filme. Muito pelo contrário, mesmo não assistindo a versão original posso dizer que foi um dos remakes mais bem feito que já lançaram. Infelizmente foi O Chamado que abriu as portas para outros inúmeros remakes americanos de filmes asiáticos. E quase todos uma porcaria.



Nota (0-10): 9,5 (Excelente, mas é um remake. Então por não 100% original acho que não merece nota máxima).

Trailer



Curiosidades

- O Chamado é remake do filme japonês Ringu de 1998 do diretor Hideo Nakata. A versão original por sua vez é uma adaptação cinematográfica do livro Ringu do escritor Koji Suzuki.

- O Chamado é a segunda refilmagem que fizeram de Ringu. A primeira refilmagem chama Ringu Virus, foi lançada em 1999 numa associação entre duas produtoras, uma japonesa e a outra coreana.


- São 4 livros de Koji Suzuki: Ringu, Rasen, Loop e Birthday.


- Além dos livros, ainda existem uma minissérie para TV e mangás.

- Em uma cena do filme, diz a lenda que um misterioso vulto aparece lá no fundo, na frente de uma janela. Realmente essa cena existe, mas não se trata de um espírito vingativo from hell, mas sim de algum infeliz que trabalhava no filme e estava no lugar errado na hora errada. Veja:

Clique na imagem para ampliar

- Achei na comunidade do O Chamado no Microsoft Orkut um tópico muito interessante. Um menino traduziu do site
The Ring World (acho q é esse o site) a linha do tempo com os principais acontecimentos da saga The Ring, retirados do livro. Dividi a tradução em 4 partes (é só clicar e ler):

Parte 1
parte 2
Parte 3
Parte 4

Copiei tudo que o menino escreveu (exatamente igual). Fiz assim porque o tópico do menino talvez não fique lá pra sempre. Quem quiser ver o tópico
clique aqui.

Música da Samara:



Essa musiquinha toca na parte em que a Samara está perto do poço, e a mãe dela, Anna Morgan, fica observando e depois tenta matar a menina.


Letra da música:


Round we go,
the world is spinning,

when it stops,

its just begining.

Sun comes up,

we laugh and we cry,

sun goes down,

and then we all die....


O vídeo:


Seven days...

5 comentários:

  1. O filme que não me deixou dormir por MUITO tempo... Quando deu os sete dias que eu já tinha assistido, então. Nossa. UAHSUAHSUA.

    ResponderExcluir
  2. Realmente muito bom o filme... será que o original é tão bom quanto esse norte americano?

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito desse, filme, realmente é muito interessante e o final... nem se fala...
    Você está certo, a maioria dos filmes de terror só levam tempo em mostrar mulheres peladas e outras palhaçadas que não se enchacham no gênero.
    O Chamado é um exemplo de terror BOM, assim como: O Exorcista, O Brinquedo Assassino, O Grito e muitas outras obras.
    Parabéns pelo seu trabalho! Bjs.

    ResponderExcluir
  4. O que eu mais achei legal na critica foi a tradução do menino, comecei a ver o site agora e to adorando

    ResponderExcluir
  5. Os acontecimento retirados do livro D: Caramba >< Muito diferentes dos filmes (remakes) x_x Um pouco mais brisados, mas ainda assim interessantes :D rsrs Gostei!

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.