17 de fev de 2009

O Iluminado (The Shining)

Direção: Stanley Kubrick
Roteiro: Stephen King, Stanley Kubrick, Diane Johnson
Gênero: Terror
Origem: Reino Unido/EUA
Duração: 119 minutos
Ano de lançamento: 1980

Elenco:
Jack Nicholson, Shelley Duvall, Danny Lloyd, Scatman Crothers.

SinopseDurante o inverno, um homem (Jack Nicholson) é contratado para ficar como vigia em um hotel no Colorado e vai para lá com a mulher (Shelley Duvall) e seu filho (Danny Lloyd). Porém, o contínuo isolamento começa a lhe causar problemas mentais sérios e ele vai se tornado cada vez mais agressivo e perigoso, ao mesmo tempo que seu filho passa a ter visões de acontecimentos ocorridos no passado, que também foram causados pelo isolamento excessivo.


Vai lendo!



Muita gente adora esse filme. Considera ele um dos melhores do famoso diretor Stanley Kubrick. De fato, O Iluminado possui cenas muito bem filmadas e uma trilha sonora muito boa. Fora as excelentes atuações. Mas sinceramente, achei fraco.

Melhor atuação. Não gosto do Jack Nicholson, mas atuou muito bem.

As pessoas falam que o filme é bom, que ele mostrou a "essência do terror", que se tivessem feito cenas iguais as do livro o filme iria fazer as pessoas rirem, etc. Quem fala isso é porque ou não leu o livro ou leu mas não entendeu. O livro é simplesmente perfeito: possui uma
história envolvente, assustadora e muito interessante. Não tem o que acrescentar, não tem o que mudar. Fiquei com medo e ao mesmo tempo extremamente interessada para ver o que aconteceria no final do livro, porém não senti o mesmo efeito ao ver o filme.

Melhor cena do filme (e uma das únicas que gostei). Alguns outros filmes já copiaram essa cena.

Sei que filme é filme e livro é livro, mas não precisavam ter mudado tanto a história a ponto de transformarem o belo livro em uma versão cinematográfica fraca e sem graça. A única salvação do filme foi a perfeita atuação do Jack Nicholson e da Shelley Duvall, porque o resto foi decepcionante.

E tem gente que acha isso assustador e memorável...

Não gostei do filme porque poderiam ter produzido algo melhor. Até o lado psicológico que colaborou para acontecer o que aconteceu com Jack não foi explicado de uma maneira interessante no filme assim como é no livro. Com certeza haviam filmes de terror bem melhores do que este na época. Quem entendeu o livro e realmente gosta de ler também deve ter preferido o livro. O próprio Stephen King detestou o filme.

O menininho é uma graça, mas falando com o próprio dedo dele? Sério?

O diretor pode ser excelente e tudo mais, mas não acertou ao fazer esse filme. Ouso dizer que O Iluminado só é idolatrado por muitos devido ao nome do diretor e sua fama. Se um diretor qualquer tivesse feito esse filme, dúvido que seria considerado um clássico.


Nota (0-10): 7,0 (não me importo se muitos consideram esse filme um clássico e nem se pseudo-intelectuais começarem a me criticar por causa dessa postagem. O fato é que o filme 'O Iluminado' não é toda essa maravilha que falam por aí. Poderia ser um filme muito melhor já que é baseado em um excelente livro).

Trailer Oficial


Trailer legal e bem famoso.


Diferenças entre filme e livro
(ATENÇÃO, SPOILER)

1. No livro Wendy Torrance é descrita como uma mulher magra, loira e até que bonita. No filme Wendy Torrance é interpretada pela versão terror da Olívia Palito.

2. Jack Torrance do livro tem um passado muito difícil. Quando era pequeno o pai batia na mãe, depois de adulto se tornou alcoólatra, quebrou o braço do filho que na época tinha uns 3 anos (acho que era isso), teve que parar de dar aula e não conseguia mais escrever seus livros. Fora as brigas com a esposa, Wendy Torrance. Tudo isso foi usado pelo o Hotel Overlook para deixa-lo doido, ou melhor, possuí-lo. Pois sim, no livro o hotel é mal, e usa todo o passado ruim de Jack contra ele e a família. O isolamento no hotel durante o inverno só colaborou para que o prórpio hotel conseguisse de certa forma possuir Jack mais rápido. Já no filme, Jack Torrance parece ter ficado louco apenas por causa do isolamento no hotel. Não explicaram mais nada, ignoraram totalmente a história de Jack e do hotel.


3. O nome do livro é "O Iluminado" por causa do garotinho Danny Torrance, filho de Jack Torrance. Danny tem algumas visões do futuro, do passado e até consegue ler pensamentos. Segundo o cozinheiro do hotel, Dick Hallorann, pessoas com estes dons especiais são "iluminadas". Dick também é "iluminado". Mas no filme deram mais ênfase para a loucura de Jack do que para o próprio "Iluminado".


4. Danny Torrance, O Iluminado do livro, vê algumas coisas que já aconteceram e tem visões confusas de coisas que ainda irão acontecer. Quem mostra esses fatos que ainda irão ocorrer é o Tony. Tony é um garoto que aparece quando Danny desmaia e começa a enxergar algumas coisas do futuro. Danny não vê Tony claramente, só sabe que se trata de um garoto maior que ele. Mas no filme, Danny conversa com o próprio dedo indicador. Sim, o Tony no filme é o dedo de Danny.


5. A parte do quarto 217 (237 no filme) é a mais assustadora e emocionante do livro. Trata-se de um quarto que tem como sua "hóspede" o fantasma de uma senhora idosa que fica na banheira do banheiro. No livro Stephen King descreveu ela assustadoramente: pele meio roxa, olhos brancos e um leve sorrisinho sombrio no rosto. Dick diz para Danny nunca entrar lá, mas o garoto entra. A velha começa a segui-lo enquanto ele tenta fugir pelo quarto e na hora que Danny chega na porta ela segura no pescoço dele... e então o garotinho desmaia. No filme, não tem essa parte. E quando Jack Torrance vai nesse quarto, ao chegar no banheiro encontra uma mulher nua que depois vira uma velha com uma maquiagem super tosca. Totalmente desnecessário a mulher pelada, totalmente ridícula a maquiagem da velha.


6. No livro, ao contrário do filme, não aparecem os fantasmas das duas irmãs no hotel. Ficaram bobas e fracas as cenas em que elas aparecem. Já que queriam um pouquinho de terror, porque não colocaram as topiarias se mexendo, o garoto no tubo do parquinho ou cara morto da suíte presidencial (acho que era isso)!?


7. No final do livro o hotel explode com Jack Torrance dentro. Wendy, Danny e Dick sobrevivem e vão embora. No filme Jack morre congelado, Dick morre (porque todo negro tem que morrer em filmes norte-americanos) e apenas Danny e Wendy sobrevivem. Considero o final do livro infinitas vezes melhor e mais criativo.


Bem...essa é a minha opinião sobre o filme.



Curiosidades

Até aqui você provavelmente já sabe que o filme O Iluminado de 1980 é a adaptação pro cinema que Kubrick fez do livro 'O Iluminado' de Stephen King. Já deve saber também que King odiou essa adaptação. E por causa disso ele resolveu fazer em 1997 uma minissérie de "The Shining". Eu ainda não assisti, muitos dizem ser bem mais fiel ao livro e muito mais assustador. De qualquer modo, aqui está o trailer:


Só vi uma cena dessa minissérie no Youtube, era a cena do quarto 217. Achei ótima. Ficou incomparávelmente melhor que a do filme de Kubrick.


PS: Peço desculpas aos pseudos-intelectuais se não lhes agradei com essa humilde postagem nesse pequenino blog. Vocês podem idolatrar o Kubrick porque ele fez 'A Clockwork Orange' (filme cultuado por inúmeros pseudo intelectuais supostamente mais desenvolvidos que os outros seres humanos e completamente "diferentes" de todo o resto)*, mas a questão é que não devemos idolatrar qualquer coisa cegamente. Um diretor que fez um filme bom agora nem sempre fará filmes excelentes ao longo de toda sua carreira. Talvez uma das várias etapas para ser alguém realmente intelectual é reconhecer que até um "mestre" pode ter suas falhas, pois afinal ninguém é perfeito em tudo o tempo todo. Stanley Kubrick pode ter acertado em vários outros filmes, mas na minha opinião não acertou nesse. Não vi arte nesse filme como muitos falaram que viram. Não vi nada de maravilhoso ou melhor que em outros filmes de terror da época. Pra mim, até o 'A Profecia' (1976) é mil vezes mais interessante e mais bem feito. Filmes atuais como os coreanos 'A Tale Of Two Sisters' e 'The Host', esses sim são obras de arte (infelizmente pouco conhecidos já que não são americanos e não são de famosos diretores americanos). Agora pense, bem sério, pare um pouco e reflita sobre isso: você realmente achou 'O Iluminado' excelente ou só chegou a essa conclusão por causa do diretor ou porque muitos supostos intelectuais falam que esse filme é uma obra prima? Se esse filme fosse exatamente desse jeito mas feito por outro diretor, será que teria tanta gente idolatrando? Na dúvida, tente ler o livro, com muita atenção. Veja outros filmes de terror/suspense da época também. Depois assista 'O Iluminado" novamente, pensando no filme e não no diretor (ou se você será mais intelectual se falar que curte esse filme).

* Deixo bem claro que não quis dizer que todos que gostam desse filme são pseudo-intelectuais. É uma questão de gosto e sei que muitos gostaram de verdade. Mas sejamos verdadeiros: muita gente diz que gostou só pra dar um de intelectual, profundo conhecedor das artes.

REDRUM

33 comentários:

  1. Acho que só eu ainda não assisti esse filme..
    ta na minha lista de filmes pra ver ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  2. Olha, eu sou duplamente suspeito, pois sou fã do grande mestre King, mas também do grande mestre Kubrick. As duas versões são estupendas, mas sinto a necessidade de defender Kubrick em um aspecto: a tecnologia. 17 anos de diferença significa muito quanto ao uso de efeitos especiais. E Kubrick sendo o perfeccionista que é, não incuiria nada no filme que não pudesse ser realizado com perfeição, portanto muitas cenas foram alteradas ou excluídas não somente pela índole visionária do diretor, mas pela tecnologia limitada da época.Imagine no final do filme, com uma maquete sendo explodida! Todos iriam perceber, e o filme estaria para sempre arruinado. Mesmo não sendo tão horripilante, o filme possui uma tensão hipnótica creditada ao excelente uso da câmera e da trilha sonora. Aplausos ao diretor. Aplausos ao escritor.

    ResponderExcluir
  3. Olha, eu acho que efeitos especiais não teve nada haver com a qualidade do filme. Foi a história extremamente modificada que ficou ruim. E de qualquer modo, não precisa de efeitos especiais para fazer uma velha com a pele podre dentro de uma banheira, ñ havia necessidade de colocar uma mulher nua nessa cena. Creio também que explosões não era algo tão difícil de se fazer nos anos 80. Cenas como das gêmeas ou essa da mulher nua ficaram totalmente banais. Se Kubrick mudasse a história para melhorá-la era até aceitável, mas ele estragou quase tudo. Na minha opinião o filme poderia ter sido melhor.

    ResponderExcluir
  4. Mesmo na minissérie a cena da explosão foi fraca, e a topiaria em CG foi bem superficial... Demonstrando a dificuldade dos efeitos especiais em 1997, ainda mais em 1980! No entanto não sou um especialista no assunto então não posso realmente aprofundar esse argumento. Quanto à cena do banheiro, acho que foi como foi pois Kubrick gostava de muheres nuas (brincadeira...), acredito que tenha sido mais para chocar do que assustar... Voltando à história, o próprio King se prontificou à escrever o roteiro para Kubrick, mas seu roteiro foi uma adaptação mais direta do livro do que Kubrick gostaria, e acabou sofrendo alterações. Uma coisa chata na série é o excesso de explicação, nada pode aparecer na tela sem que seja prontamente explicado pelo garotinho bochechudo ¨iluminado¨... Kubrick quis dar mais espaço à interpretações. É claro que não há muito à interpretar no filme dele, mas ao menos ele não nos subestima jogando todas as explicações na nossa cara! Recomendo assistir à série, realmente é muito mais fiel ao livro (Steven Weber surpreende!), mas se você não se impressionou com o fime, não vai se impressionar com a série. Se pegassem o roteiro da série com a produção do filme... Bem, nesse caso acredito que, no final, a melhor versão é o livro!

    ResponderExcluir
  5. Acho que fazer as topiarias se mexendo realmente ficaria difícil... mas creio que explosão não seja tanto. Se não me engano, corrija-me se estiver errada, filmes como Alien e Star Wars tem vários efeitos especiais até q bons, e são ambos dos anos 70. Também acho que existam vários filmes dos anos 70 e 80 com cenas de explosões mto boas tbm. Sobre a cena da mulher nua no banheiro, realmente chocou... pelo mal gosto e apelação. Logicamente a "homarada" e a molecada devem ter adorado, mas se for pensar com mais razão sobre uma cena dessa, foi simplesmente desnecessária e apelativa. Enfim, só achei que em relação ao livro o filme foi fraco. Tinha infinitas chances de ser um ótimo filme se tivesse sido um pouco mais fiel ao livro. Ainda não vi a série, espero um dia assisti-la para enfim comparar os 3. xD

    ResponderExcluir
  6. Não assisti a mini-série, mas para mim está mais que claro e obvio que é mil vezes melhor que o filme... não que o filme seja ruim, mas realmente podia ser muito melhor... e pra que mudar o número do quarto 217 para 237? Isso não faz sentido algum!Quanto aos efeitos especieis, até que estão bons para 1997. A mini-série é infinitamente mais fiel ao livro do mestre Stephen King (todos que gostam das obras de stephen king adquiriram o costume de chama-lo de "mestre" e por um bom motivo, ele é mesmo o mestre).
    Eu fico me perguntando: o que Tony, O Dedo, acha de Danny toda vez que ele o esfrega dentro do nariz?! (¬¬ rs)

    ResponderExcluir
  7. MIL VESES A VERSÃO ORIGINAL KING, porém gosto mais das versões de Kubrick para os atores.

    ResponderExcluir
  8. Bem eu também não gosto do filme acho que quem leu o livro nunca ira gostar, pode até dar algum credito por ser o diretor que foi -se fosse outro e fizesse a mesma coisa...-. Mais estou comentando mesmo para dizer que assisti não só O Iluminado série na record, como também Dança da Morte e tinha apenas 9 para 10 anos então assisti antes de ler os livros, e depois de alguns anos li e achei as séries perfeitas, mas para tirar a duvida se eu achava tão bom assim só porque era muito nova assisti novamente e ainda adoro as séries. E queria saber quem aí assistiu também?

    ResponderExcluir
  9. caraca... vc não entende NADA de cinema

    ResponderExcluir
  10. O livro é um dos melhores que li, do gênero. Só achei o desfecho um pouco fraco, como se a sintonia toda gerada no decorrer do livro se perdesse por alguns minutos(As ultimas páginas foram um tanto desnecessárias, ao meu ver). Mas não prejudica de forma alguma o livro em si. Só por isso, não o considero "perfeito".

    Bom, eu li o livro antes de assistir o filme. Falta muita história no filme, algo que no livro é desenvolvido de uma forma incrível. A história dos dois, da infância do Jack, coisas importantes na minha opinião (Que tornam a história ainda mais interessante) se passam despercebidas no filme. Mas gostei muito do filme. Uma das poucas adaptações que me surpreenderam e, que faz parte da minha lista de filmes favoritos.

    A cena de Danny andando com seu triciclo pelo corredor do hotel é épica! Uma das melhores de todos os filmes de terror que assisti. Os atores nem preciso comentar. Eles fazem o filme. Para ser sincera, achei o final do filme interessante. Para mim, vale a pena assistir e ler a obra de Stephen King. Ambos se "complementam". Se não tivesse lido o livro, com certeza teria uma idéia diferente do filme. But well, nervermind.

    Não concordo com tua crítica, mas ela é boa. (:

    ResponderExcluir
  11. Acabei de assistir o filme. Nada demais! Acho que prefiro até "A Morte do Demonio" a esse filme. rs Não conheço muito bem Kubrick, não conheço muito bem Stephen King, e também não vi o livro. Por isso minha opinião vai baseada apenas no que eu vi e achei do filme. Adoro o Jack Nicholson, mas honestamente... de todas interpretações que já o vi fazer, essa foi a que achei mais fraca! o personagem está muito gesticulativo, muito "forçado"! até pra falar um simples "olá" o Jack Nicholson colocava um drama, um peso enorme no personagem.
    Quando à cena das irmãs... FRANCAMENTE. Eu li que é considerada "uma das cenas mais aterrorizantes da história do cinema". O que tem de aterrorizante em duas meninas igualmente FEIAS pedindo pra um garoto que FALA COM O PRÓPRIO DEDO brincar com elas *eternamente*? hahahahahaha de verdade: esperava mais do Nicholson, esperava mais da trama e esperava mais do filme!

    abraço.

    ResponderExcluir
  12. Meu bem, é bem claro que todos tem direito a expressar suas opiniões. Concordo em partes com o que comentaste. Só acho extremamente desnecessário defenderes teu ponto de vista chamando as pessoas incontável e exaustivamente de pseudo-intelectuais. Continue com tuas pequenas postagens neste humilde blog e ainda conseguirás defender teu ponto de vista sem precisar ofender ninguém.

    ResponderExcluir
  13. Anônimo

    Meu bem, não foram incontáveis vezes, mas sim três (é só apertar Ctrl+F pra procurar). Não sei se você leu, bem ali no final da postagem, em letras bem visíveis, onde digo que não estou falando que todos que gostaram desse filme são pseudo-intelectuais.

    Não creio que seja ofensa, mas se sentiu ofendido (a), então desculpe-me, meu bem.

    ResponderExcluir
  14. Pela primeira vez li uma crítica original desse filme. Obrigada, garota!

    Não entendo! Eu tentei, muito, mas não entendo o que tem de tão aterrorizante neste filme. Muitas das cenas são quase entediantes. Me desculpem, mas isso não é terror pra mim. Não precisa ser "intelectual" para opinar sobre um filme, você o vê e diz o que sentiu: e eu não senti nada.

    Detesto filmes que deixam para que o espectador subentenda sua mensagem. Me parece que, quando um filme tem muitas pontas soltas, é porque o autor não conseguiu atá-las dinamicamente e preferiu deixar este trabalho para o pobre do espectador. É claro que atiçar a imaginação dos viventes é demasiado importante, mas deixar um trabalho pela metade é quase burrice.

    Não vejo nexo quando o quarto 237, que no começo da trama parecia ser quase a chave do mistério, aparece numa cena de banheira sem sentido (eu realmente não entendi o papel da mulher pelada). Quer dizer, era só mais uma morta! Tinham tantos outros mortos no Salão, porque ninguém falou deles no começo, e só do maldito quarto 237?

    Jack também enlouquece muito rapidamente. As primeiras cenas de loucura dele deveriam ser mais suaves, não tão forçadas... logo no começo tive a impressão de que ele sempre fora louco, aliás... desde a cena no carro, mencionando o canibalismo. Tipo... oi? Isso é o que um pai de família, totalmente são, falaria? Well, a loucura já vem de berço, meu caro Jack.

    Sem delongas, as cenas paradas, evidenciando as expressões e os monólogos de Jack o colocam no papel principal, sendo que o nome do filme refere-se ao Danny; coitado, jogado para escanteio. Sim, eu adorei a atuação dos protagonistas, acho que o diretor agiu bem em exigir o máximo deles, mas pouco soube conduzir a narrativa.

    Enfim, não senti medo em nenhuma das cenas; só faltei bocejar.

    ResponderExcluir
  15. Essa semana vi tres filmes de Kubrick, 2001: uma odisseia no espaço, o iluminado e o grande golpe (nao tenho certeza se o nome eh esse mesmo), desses tres, o menos ruim eh o ultimo. O 2001: uma odisseia no espaço apareceu numa lista como o segundo melhor filme da historia.. que merd@, o filme eh horrivel, e, esse sim, quem diz que entendeu eh pq quer se passar por pseudointelectual, pq nao quer dizer nada, eh so um filme ruim. O iluminado nao eh tao ruim assim, mas tbm nao eh bom, so que eu fiquei com uma duvida imensa: o que significa aquele homem vestido de lobo com a bunda de fora que aparece dentro de um dos quartos de joelhos com um outro homem? Se alguem souber explicar, poderiam me enviar por email, por favor? Eh kmila0002@hotmail.com . to curiosissima pra saber isso..

    ResponderExcluir
  16. Amigo, relaxa um pouco, senta aí, toma um prozac pq vc tá muito revoltado!

    ResponderExcluir
  17. Olha, meus olhos deram uma sangrada com o choro por 2001...o iluminado. E um filme aclamado pelo fato de retratar um terror que não se sustenta no sobrenatural ou no estranho e sim nos seres humanos.O livro já foca no hotel, enquanto o filme se foca nas pessoas,que libertam seus demônios no isolamento...A cena das gêmeas e famosa por retratar algo raro...uma leve brincadeira de monstros, pois mostra duas garotas sorrindo...tanto margem a imaginar o que ocorreu com elas...fortificando o clima do local...um escritor que não sabe escrever + filho que parece um retardado + esposa lesada= altas puarias...como ouve com o resto das pessoas que estavam La, mas com suas próprias frustrações ou desejos...E o filme tirou os elementos fantásticos do livro, e quis ser realista...e apenas uma concepção diferente...não e algo ruim...só varia de opinião...

    ResponderExcluir
  18. Concordo com quase tudo o que você disse, mas o garotinho Danny Lloyd também deu um show de atuação. Todas as crianças de adaptações do StephenKing arrasam, mas o Danny Lloyd fez um ótimo trabalho como Danny Torrance. Mesmo ficando tosco ele falando com o dedo indicador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em momento algum critiquei a atuação do garoto. Falei sobre o quanto falar com o próprio dedo foi ridículo, mas não disse que a atuação foi péssima ou maravilhosa. Gostei da atuação dele, muito boa. Mas as atuações do Nicholson e da Duvall chamaram mais atenção (lógico, são adultos. Porém como estamos falando apenas de atuações e não da idade de cada um, é inegável que os dois atores adultos se destacaram mais. Aliás tem filmes em que as crianças chamam mais atenção que os adultos, mas não creio que seja o caso desse. O que devia ser, já que no livro 'O Iluminado' é o garotinho...).

      Obrigada pelo comentário xD

      Excluir
  19. Deviam ter posto a jenna jameson no lugar da olivia palito entao xD!

    ResponderExcluir
  20. Os filmes do Stanley Kubrick carregam essa pecha de "filme de pseudointelectual". Particularmente, tem filmes que eu gosto e tem filmes que não gosto dele, como de qualquer outro diretor, ator e etc. Em outras palavras, pra mim que se f..., exploda a opinião de quem idolatra ou odeia o cara, hehehe.
    Não curti muito o 2001, acho um filme toscão e acabou ficando sem sentido nenhum de tanto que tentaram viajar na maionese nele. Já O Iluminado é um dos filmes do Kubrick que eu curto, acho legal pra caramba, muito porque sou fã do Jack Nicholson, na minha opinião não existe filme ruim com esse cara. Se marcar até o Cucrespulo (Crepusculo) fica bom com ele, hehehe.
    É diferente do livro e tudo mais, mas o filme ficou bom sim, não foi atoa que ganhou o status de cult. Não é muito aterrorizante, é verdade, mas as cenas são clássicas, o filme marcou época no cinema, não tem como uma obra dessas não ser pelo menos respeitada. Não estou dizendo que vc, autora, não a respeite, esta é apenas minha humilde opinião a respeito do filme, rs.

    ResponderExcluir
  21. Eu tive que comprar o livro só para saber o que realmente tinha acontecido com o Dick no final, pois ñ me conformei em vê-lo pegar uma longa estrada até chegar ao hotel para morrer e deixar o carro para a Wendy e o Danny.
    Também achei o filme um pouco fraco, achei que deveria ter dado mais ênfase no Iluminado, enfim, concordo e muito com a opinião do blog.
    O filme poderia ter ficado muuuito melhor [ñ falo nem em relação aos efeitos especiais, mas se tivessem seguido a história mais fielmente].
    De qualquer forma, é um bom filme para assistir! =D

    ResponderExcluir
  22. O respeito é recíproco. Não discutirei aqui ao fundo, já que não sou especialista na área. Mas posso dizer o que acho, penso e gosto. É minha humilde opinião e não uma tese. Se Kubrick resolveu modificar, fugindo do livro, realmente dairia o que falar. Mas o cara pra mim é realmente um diretor e tanto. O que vejo que ele fez qeu deu sucesso: ele pegou a ideaia central do filme e transformou uma cena, focando apenas ali. Com uma trilha sonora de assustar, e cenas impactantes, eu achei o filme interessante. Deu ênfase ao Jack e nao aos demais atores, mas ficou cassustador e interessante. Logo, eu achei ótimo. Já o seriado nao posso dizer se nao assisti. Mas achei sem graça esse episódio que postaram.

    ResponderExcluir
  23. agora, lendo o q vc falou sobre o livro, acho quase impossível fazer um filme para ele. daria um seriado ou novela; senao um filme como titanic com 3 horas de duração ou uma saga como o senhor dos aneis.

    ResponderExcluir
  24. Parece-me impossível que alguém seja tão estúpido sem se dar conta.E não falo somente da opinião referente ao filme - que certamente é a de alguém que não percebe nada de cinema, contudo gostos não se discutem.Tenta te dar conta da forma como falas.Deves achar-te mesmo especial por teres a opinião(forçada) de uma relés minoria.Lê as enormes barbaridades que disseste no teu infeliz texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amiguinho, ñ se irrite. Apenas não gostei de um filme que vc gostou. Acontece, é a vida. Nem tudo o que vc vê por aí na net irá lhe agradar. Relaxa...

      Excluir
  25. Já agora, volta só a escrever alguma coisa depois de teres mais de 18 anos.Pode ser que estejas mais madura nessa altura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. u_u Ok então, já que vc proibiu... voltarei quando tiver mais de 18.

      Excluir
  26. Mais ridiculo seria o hotel explodindo com Jake dentro, imagine um hotel daquele tamanho explodindo, em um filme dos anos 80? HHAHAHAH é cada uma... tudo bem, voce nao gostou, agora menosprezar o trabalho de um mestre do cinema, é demais...

    Sobre o Tony ser "o proprio dedo" de Dany, é uma interpretaçao totalmente equivocada. Tony era como se fosse um amigo imaginario de Danny, e crianças que tem amigos imaginarios geralmente fazem essas coisasm falam com a mao, com fantoches, atraves de desenhos, etc. Isso ja foi retratado em outros filmes, nao somente no filme do Kubrick. Enfim, parece que voce assistiu, ja querendo achar defeitos, ja querendo achar ruim e tosco. É pseudo cult tambem ser contra os "pseudos cults" que voce descreve.

    Araços :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pq ridículo? Ele morrendo congelado e o único ator negro ter morrido ñ foi ridículo? Uma explosão, aliás, tem tudo haver com a história...

      E qual o problema de haver explosão em filmes dos anos 80? Gente, a única desculpa de vcs é dizer que não teve explosão por causa da época do filme... E os efeitos de Alien? Melhor ainda, se não me engano, já existia Star Wars não é mesmo? E peraí, por acaso criar uma explosão é necessário CG? Até onde eu saiba, uma explosão real ñ precisa de CG...

      Na verdade, se ele falasse com um urso de pelúcia caolho seria menos ridículo do que ele falar com o dedo. Geralmente, para amigos imaginários, não é necessário um objeto, algo físico. Quando há, geralmente são bichos de pelúcia e bonecos. Agora o dedo? O que custava fazer como no livro e deixar o amigo imaginário sendo algo que só o garoto vê em certos momentos? Isso proporciona até um pouco mais de importância e seriedade para o papel do garoto, pois afinal das contas, ele que é O Iluminado, e não o Jack...

      Na verdade assisti esperando ser grande coisa, já que todos idolatram tanto. Aí notei que idolatravam pelo nome do diretor e não pela verdadeira qualidade do filme. Ele pode ser "mestre do cinema", mas até um "mestre" comete erros. Ao meu ver, cometeu um erro enorme nesse filme.

      Será que os pseudo cults não ficaram com raiva por eu ter mostrado aqui o verdadeiro motivo pelo qual eles idolatram esse filme? Não que eu seja dona da verdade, claro que não. Mas é notável a quantidade de pessoas que apreciam as obras de determinado diretor apenas para se passarem por inteligentes ou se sentirem inteligentes. Ficam tão focadas nesse "objetivo" que esquecem que as vezes até "um mestre" erra.

      Enfim, não sei pq alguns ficaram tão ofendidos. Se realmente gostaram do filme, não deveriam ter ficado tão ofendidos. Deveriam defender o ponto de vista de vocês em relação ao filme e não aos pseudo intelectuais. Como deixei bem claro no final da postagem, tem gente que gostou sim do filme, mas outros...

      De qualquer modo, obrigada por comentar! xD

      Excluir
  27. esses caras ficam julgando o filme pelo diretor
    por favor, velho. a crítica da moça foi uma das poucas que eu vi que tem autenticidade.

    ResponderExcluir
  28. A critica é interessante, pois contrapõe o livro x filme. Mas o que o pessOsl fala sobre o filme ter virado "cult" é o estilo de filmagem, o uso da trilha sonora, os atores, etc, até porque a história em si é bastante fraca. Pensa só: se a história é fraca, ele é bem falado por que? Diretor? Não, pela filmagem. E olha que tem cenas horríveis (o cara conversando com o barman, a 1a delas, é muito mal feita!), mas tem algumas (varias!) muiiiito bem filmadas. A cena do triciclo é uma delas. Não esta no livro? E dai... A cena é ótima, porque foi bem filmada, bem pensada. Os cortes, a altura da câmera, o som dela (no inicio sem música, depois com), enfim, isso tornou o filme famoso, e não o fato de ser igual ao livro ou não, ou se faz total sentido ou não (e não faz).

    ResponderExcluir

• Faça pedido de parceria somente na página reservada para isso.

Não aceitamos comentários ofensivos. Se quiser criticar a postagem, critique com educação.

Spams não serão aceitos. Aqui não é lugar para você divulgar seu site, blog ou seja lá o que for.

• Lembre-se de que o Vai Assistindo possui mais de um autor. Portanto, a crítica de cada um deles não expressa a opinião de todos os outros autores. Procure ver logo abaixo do título de cada postagem o nome do autor que a criou.

• As opiniões expressas nos comentários não refletem as dos autores do blog.